20:45 15 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Nikolai Patrushev

    Oficial russo: EUA tentam impedir a cooperação internacional contra crises

    © Sputnik / Sergei Guneev
    Rússia
    URL curta
    241

    Uma alta autoridade de segurança russa disse que várias nações tiveram que cancelar sua participação em uma recente conferência de segurança em Sochi e citaram a pressão dos Estados Unidos como a principal razão por trás de suas decisões.

    "Como este evento estava em fase preparatória, algumas nações que não vou citar aqui disseram que sofreram pressões dos EUA e, por isso, não puderam participar de eventos multilaterais, mas ao mesmo tempo expressaram prontidão para desenvolver cooperação bilateral", disse o secretário do Conselho de Segurança da Rússia, Nikolai Patrushev.

    O oficial estava se referindo ao 9º Encontro Internacional de Altos Funcionários de Segurança, que aconteceu no resort russo de Sochi, no mar Negro, nos dias 25 e 26 de abril.

    Ele também observou que alguns dos funcionários que participaram da conferência também disseram que os colegas norte-americanos os haviam submetido a pressões, mas mesmo assim o evento reuniu representantes de 118 nações, o que é um recorde.

    "A pressão está presente e podemos sentir, mas eles não alcançaram o resultado que desejavam", observou Patrushev.

    O chefe de segurança russo também afirmou que os EUA e os países que tinham sido forçados a sucumbir à pressão dos EUA "se isolaram da oportunidade de obter as informações discutidas em Sochi".

    Patrushev também disse a repórteres que todos os participantes da conferência de Sochi se opuseram em conjunto ao uso unilateral da força e à negligência do direito internacional na solução de crises. Além disso, enfatizaram a importância das negociações e o papel principal das Nações Unidas nas relações internacionais.

    Na semana passada, enquanto falava em uma sessão do Conselho de Segurança, Patrushev afirmou que, à medida que Washington se tornava mais hostil e conflituoso em relação à Rússia, Moscou também precisava mudar sua política externa para um modo mais ofensivo. A Rússia precisa responder aos ataques para proteger seus interesses centrais, disse ele.

    Os principais objetivos da política externa descritos por Patrushev vão desde aumentar a estabilidade do sistema financeiro da Rússia, até garantir que a Rússia possa produzir produtos militares e civis essenciais com uma dependência mínima de fornecedores estrangeiros, para defender os valores tradicionais da sociedade russa.

    Patrushev sugeriu que a Rússia deveria buscar engajamento com outros países além dos EUA, incluindo aqueles que atualmente seguem a liderança dos EUA no confronto com a Rússia, para encontrar interesses comuns.

    Mais:

    Conselho de Segurança da Rússia: 'Ocidente tenta desvalorizar o direito internacional'
    EUA usam retórica da Guerra Fria para alcançar interesses econômicos, diz secretário russo
    'Em caso de guerra na península coreana, morrerão dezenas de milhares de cidadãos dos EUA'
    Tags:
    cooperação, segurança, relações bilaterais, diplomacia, Nikolai Patrushev, Estados Unidos, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik