14:09 21 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Cartaz com frase Sem medicamentos não há vida durante protestos por falta de remédios em hospitais em frente ao Ministério da Saúde, Caracas, abril de 2018

    Moscou considera 'irresponsável' política de Washington em relação à Venezuela

    © AFP 2018/ Luis ROBAYO
    Rússia
    URL curta
    12142

    Moscou considera irresponsável a política dos EUA em relação à Venezuela, já que Washington provoca deterioração da situação socioeconômica do país, declarou o diretor do Departamento Latino-Americano da chancelaria russa, Aleksandr Schetinin.

    Segundo disse em entrevista à Sputnik, são as sanções dos EUA que provocaram em muitos aspectos problemas econômicos nesta república sul-americana.

    "A nosso ver, a política dos EUA em relação à Venezuela é bastante destrutiva e irracional. De fato, o que os nossos colegas norte-americanos demonstram? Em primeiro lugar, não creem na vitória da oposição. Assim eles estragam muito a imagem da oposição", afirmou Schetinin.

    "Em segundo lugar, em meio a isso, optaram pelo rumo da provocação — talvez, pensam ser dirigível, embora essa 'governança' possua limites não remotos — caos e deterioração provocada da situação socioeconômica do país. Provocação de falta de dinheiro, crise alimentícia, de medicamentos etc. De fato, incentivam grande descontentamento da população e motins", acrescentou.

    Conforme o diplomata, isso não corresponde à política responsável das forças governamentais porque é "tentativa de resolver suas tarefas internacionais através da deterioração da vida de venezuelanos comuns".

    Anteriormente, o presidente norte-americano, Donald Trump, assinou uma ordem executiva que proíbe cidadãos e pessoas jurídicas dos EUA de realizar quaisquer operações com criptomoedas venezuelanas, e o Departamento do Tesouro norte-americano incluiu quatro funcionários atuais e antigos da Venezuela na lista das sanções.

    Além do mais, EUA reiteraram inúmeras vezes que não excluem aplicação de novas sanções contra este país latino-americano, incluindo no setor petrolífero, em particular na venda do petróleo e processamento de produtos petrolíferos.

    As eleições na Venezuela estão marcadas para 20 de maio. Cinco candidatos esperam assumir presidência do país, dentre eles o presidente atual, Nicolás Maduro.

    Mais:

    PGR diz que fechar fronteira com a Venezuela é ilegal
    'Roraima não pode virar um campo de concentração', diz governadora sobre venezuelanos
    Nicolás Maduro critica Cúpula das Américas: 'Evento está condenado ao fracasso'
    Tags:
    criptomoedas, petróleo, sanções, Donald Trump, Nicolas Maduro, Venezuela, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik