17:50 28 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    750
    Nos siga no

    A decisão do presidente dos EUA, Donald Trump, de adiar a introdução das novas sanções antirrussas, que já foram anunciadas pela embaixadora dos Estados Unidos na ONU, suscitou grandes preocupações entre senadores norte-americanos.

    A embaixada da Rússia nos EUA recebeu notificação da administração do presidente norte-americano, Donald Trump, que Washington não planeja introduzir novas sanções contra a Rússia em breve, comunicou uma fonte da chancelaria russa.

    "Confirmo que a embaixada russa foi notificada que novas sanções não serão introduzidas em breve", revelou a fonte.

    Em 15 de abril, a embaixadora dos Estados Unidos na ONU, Nikki Haley, declarou que o secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, anunciaria novas sanções no dia seguinte, mas a mídia informou posteriormente que Trump decidiu não dar autorização final para aplicação das medidas.

    O novo pacote de sanções deveria fazer parte do plano abrangente das medidas políticas e econômicas potenciais de Trump contra Moscou e Damasco.

    Os EUA, bem como outros países ocidentais, acusam o governo sírio de ter realizado um alegado ataque químico na cidade de Douma e declaram que Moscou e Teerã apoiam Damasco. Em resposta ao suposto ataque químico, em 14 de abril, os EUA, Reino Unido e França realizaram ataques de mísseis na Síria.

    Mais:

    Como Moscou pode responder às sanções de Washington sem violar direito internacional?
    Quanto vale a amizade? Novas sanções dos EUA contra Rússia custarão bilhões para Alemanha
    Novas sanções dos EUA violam leis internacionais e retaliação virá, dizem oficiais russos
    Tags:
    sanções, Donald Trump, Nikki Haley, Síria, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar