04:57 17 Julho 2018
Ouvir Rádio
    O presidente dos EUA, Donald Trump, distribui canetas que usou para assinar declarações presidenciais aumentando as tarifas das importações de aço e alumínio.

    Tarifas adicionais dos EUA a importações russas podem levar a retaliação, diz vice-premiê

    © REUTERS / Leah Millis
    Rússia
    URL curta
    240

    O vice-primeiro-ministro russo, Arkady Dvorkovich anunciou que a Rússia está avaliando medidas de retaliação após a decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump em impor tarifas adicionais às importações de ferro e aço.

    Segundo Dvorkovich, as empresas metalúrgicas do país apresentarão suas propostas de respostas ao longo de vários dias. O Parlamento planeja discuti-las na segunda metade do mês, após o fórum econômico em Krasnoyarsk de 12 a 14 de abril.

    No início de março, o porta-voz do Ministério da Indústria e Comércio da Rússia disse que o departamento havia começado a elaborar possíveis medidas em resposta às políticas protecionistas dos EUA, acrescentando que, após negociar com Washington, a Rússia pode recorrer à Organização Mundial do Comércio.

    Em 23 de março, Trump cumpriu uma promessa de campanha e impôs uma tarifa de 25% sobre as importações de aço e uma tarifa de 10% sobre o alumínio, embora excluindo o Canadá e o México e insinuando que outros países poderiam ser poupados com base na segurança nacional. Especialistas alertaram que as tarifas podem desencadear uma grande guerra comercial.

    A Rússia está entre os principais exportadores de aço e alumínio para os EUA. No entanto, analistas disseram que as empresas metalúrgicas e de mineração do país enfrentam um dano relativamente pequeno de qualquer tarifa sobre as importações de aço e alumínio impostas pelos EUA.

    Dvorkovich concordou com a avaliação, dizendo que esperava algum dano à Rússia devido aos novos deveres, mas acrescentou que qualquer dano seria mais significativo para a União Europeia e a China.

    A China respondeu prontamente às tarifas de Trump com restrições econômicas e iniciou oficialmente o processo de solução de controvérsias na OMC, de acordo com o Ministério do Comércio da China.

    Tags:
    Ministério da Indústria e do Comércio da Rússia, Organização Mundial do Comércio, União Europeia, Donald Trump, Arkady Dvorkovich, Krasnoyarsk, México, Canadá, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik