01:44 22 Abril 2018
Ouvir Rádio
    O embaixador da Rússia nos EUA, à época ministro da Defesa da Rússia, Anatoly Antonov, fala em um briefing no Ministério da Defesa em Moscou (foto de arquivo)

    Embaixador russo nos EUA: caso Skripal é pretexto para difamar Rússia

    Rússia
    URL curta
    Envenenamento de ex-espião russo (100)
    4141

    O embaixador da Rússia nos Estados Unidos, Anatoly Antonov, disse neste domingo que o caso Skripal era um pretexto para levar a cabo uma campanha contra a Rússia, que está sendo planejada há muito tempo.

    "Os acontecimentos no Reino Unido serviram apenas como um pretexto para realizar uma provocação contra a Rússia. Isso foi planejado há muito tempo. Nós monitoramos de perto aqueles que visitaram a Embaixada dos EUA em Moscou recentemente, que tipo de pessoas [visitaram]," disse Antonov durante uma entrevista para o canal Cinco da Rússia.

    Antonov explicou que membros do centro de crise da divisão para o Reino Unido do Departamento de Estado dos EUA foram vistas na Embaixada dos EUA. 

    Na segunda-feira, o governo dos EUA expulsou 60 diplomatas russos e fechou o Consulado Geral russo em Seattle, depois que Sergei Skripal, ex-espião russo que trabalhava para a inteligência britânica, e sua filha Yulia, foram expostos a suposta arma química russa.

    O Ministério das Relações Exteriores da Rússia, em resposta, anunciou a expulsão de 58 diplomatas da Embaixada dos EUA em Moscou e de dois funcionários do Consulado Geral dos EUA em Ecaterimburgo, bem como o fechamento do Consulado Geral dos EUA em São Petersburgo.

    Tema:
    Envenenamento de ex-espião russo (100)

    Mais:

    A vez da França: Rússia exige 10 respostas de Paris sobre caso Skripal
    Rússia desafia Reino Unido com 14 perguntas sobre caso Skripal
    Moscou: Londres abafando dados sobre caso Skripal sugere envolvimento de inteligência
    Filha de Skripal já não está em estado grave e se recupera rapidamente de envenenamento
    Tags:
    relações internacionais, Anatoly Antonov, Sergei Skripal, Grã-Bretanha, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik