11:35 20 Abril 2018
Ouvir Rádio
    Protestos na Moldávia, 6 de setembro de 2015

    Moldávia se junta ao boicote e declara 3 diplomatas russos como 'persona non grata'

    © AFP 2018 / STR
    Rússia
    URL curta
    624

    A decisão do país está relacionada com a acusação do Reino Unido de que a Rússia teriam algum envolvimento no envenenamento do ex-espião russo, Sergei Skripal.

    A Moldávia declarou nesta terça-feira (27) a sua solidariedade com o Reino Unido sobre o caso Skripal, expulsando três diplomatas russos de seu território. 

    "A decisão das autoridades da República da Moldávia é solidária com o Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte e segue as conclusões do Conselho Europeu de 23 e 24 de março de 2018, que caracteriza o ataque de Salisbury como uma ameaça à segurança coletiva e ao direito internacional", informou a chancelaria do país em um comunicado publicado em seu site.

    Desde segunda-feira (26), 17 países da União Europeia, EUA, Canadá, Albânia, Ucrânia, Noruega, Macedônia e Austrália, anunciaram a expulsão de diplomatas russos como represália pelo suposto envolvimento russo no caso Skripal.  

    A Rússia rejeita todas as alegações, classificando-as como infundadas e manifestando o desejo de participar da investigação do caso. No entanto, o pedido de Moscou pelas amostras da substância química usada para envenenar Skripal foi rejeitado.

    Mais:

    OTAN expulsa vários membros russos devido ao caso Skripal
    Portugal não expulsará diplomatas russos em conexão com o caso Skripal
    Rússia diz que acusação de países ocidentais sobre Skripal é 'uma falácia'
    General sobre 'encontro secreto' do ex-agente Skripal: é mistificação do Reino Unido
    Tags:
    envenenamento, diplomatas, Sergei Skripal, União Europeia, Reino Unido, Rússia, Moldávia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik