20:00 22 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Flores e brinquedos na Praça Lenin para prestar homenagem às vítimas do incêndio no shopping em Kemerovo

    Menino que perdeu família em incêndio de Kemerovo recupera consciência

    © Sputnik / Aleksei Malgavko
    Rússia
    URL curta
    Incêndio em shopping na Sibéria (10)
    0 80

    Em um hospital pediátrico de Kemerovo, um menino de 11 anos que perdeu ambos os pais e irmã em um incêndio no shopping na cidade siberiana de Kemerovo, Rússia, recuperou a consciência, comunicou a ministra da Saúde, Veronika Skvortsova, citada pela assessoria de imprensa do Ministério.

    De acordo com Skvortsova, a criança começou a respirar, até comeu, pode comunicar e falou sobre o acontecido. A ministra adicionou: "Conforme os dados da tomografia computorizada, foi assinalada a regressão dos distúrbios patológicos".

    Na véspera, em 26 de março, a ministra da Saúde contou sobre um menino que saltou do quarto andar, se salvando do incêndio. Skvortsova notou que a sua condição era a mais grave. Tinha traumatismo da caixa torácica, fratura dos ossos da bacia e traumatismo dos órgãos abdominais.

    No que se refere a vítimas mortais, do total morreram 41 criança, segundo disse à Sputnik uma fonte nos serviços de emergência da região.

    Segundo ele, 64 pessoas morreram na sequência do incêndio, outras 67 sofreram ferimentos. No hospital continuam 14 pessoas, incluindo três crianças.

    Hoje de manhã (27), o presidente russo, Vladimir Putin, depositou flores no memorial improvisado perto do edifício do shopping, visitou as vítimas e organizou uma reunião dedicada à superação das consequências do incêndio.

    No decorrer do encontro com um grupo de cidadãos, Vladimir Putin ordenou que sejam estabelecidos os culpados.

    Perguntado sobre uma possível demissão do governador da região, Aman Tuleev, o presidente disse que em primeiro devem ser identificados os culpados. "Quando fizermos isso, e por certo vamos fazê-lo, então vamos tomar as decisões respetivas. O estatuto não importa quando se trata de mortes de pessoas, de crianças", ressalta.

    O líder russo também apelou para "não apontar" os culpados antes do fim da investigação, assinalando que "todos os que devem responder, vão responder". "Vai ser verificada toda a cadeia [de responsabilidades], dos que emitiram a autorização até os responsáveis pela segurança, aquele agente da empresa privada de segurança que estava sentado e não apertou o botão", adicionou Vladimir Putin.

    Por sua vez, segundo informa o portal Mash, a administração de Tuleev propôs aos manifestantes que se concentraram em frente do prédio da administração que se juntassem em uma sala vizinha. "Lá há 500 assentos, chega para todos. Vamo-nos sentar e registraremos todas as queixas". Mas os cidadãos refutaram a ideia. Eles prometem ficar até que a demissão de Aman Tuleev seja anunciada.

    No entanto, o presidente russo decretou luto nacional na Rússia em 28 de março por causa da tragédia em Kemerovo.

    O incêndio no shopping Zimnyaya Vishnya teve lugar em 25 de março. A investigação já está em curso, várias pessoas foram detidas. Entre as versões principais, estão fogo posto e curto-circuito.

    Tema:
    Incêndio em shopping na Sibéria (10)

    Mais:

    Incêndio atinge centro comercial na Sibéria; há mortos e feridos (VÍDEO)
    Rússia confirma a morte de 37 pessoas em shopping na Sibéria
    Incêndio na Sibéria: 41 crianças estão desaparecidas
    Tags:
    shopping, incêndio, crianças, mortes, hospital, vítimas, Vladimir Putin, Kemerovo, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik