04:20 21 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Míssil hipersônico Avangard

    'Não é blefe, é real': oficial russo diz que Moscou tem armas só vistas antes em filmes

    © Foto: Youtube / Минобороны России
    Rússia
    URL curta
    Novo arsenal da Rússia (46)
    28505

    O vice-ministro da Defesa da Rússia insinuou um início precoce da produção em massa dos sistemas hipersônicos Avangard e compartilhou novos detalhes sobre as outras armas aparentemente futuristas que estão sendo desenvolvidas por Moscou.

    "Este não é um blefe, mas uma realidade", disse Yuri Borisov ao jornal do Ministério da Defesa russo, Krasnaya Zvezda.

    Durante seu discurso de 1º de março na Assembleia Federal, o presidente russo Vladimir Putin já havia anunciado uma série de avanços tecnológicos, desenvolvidos nos últimos anos para manter o equilíbrio de poder na sequência da expansão dos escudos de mísseis antibalísticos dos EUA.

    O sistema hipersônico Avangard, que foi apresentado apenas em um vídeo, já foi "completamente testado", de acordo com Borisov. O dispositivo é uma espécie de sistema de entrega de carga útil, para ser instalado em estágios superiores de mísseis balísticos estratégicos.

    Lançamento do míssil balistico intercontinental R-36М2 Voevoda
    © Foto : Ministério da Defesa da Rússia

    O presidente da Rússia descreveu "como um meteoro, como uma bola de fogo" indo para um alvo, mantendo alta manobrabilidade e controle total para evadir qualquer sistema de defesa. O principal obstáculo no seu desenvolvimento foi criar materiais que sobreviveriam efetivamente a temperaturas extremamente altas de cerca de 2.000 graus Celsius, disse Borisov.

    "Os testes práticos provaram a viabilidade do conceito escolhido. Eu vou te contar mais — já temos um contrato para produção em série do sistema. Então, não é um blefe, mas uma coisa real", afirmou Borisov.

    Míssil hipersônico Kinzhal

    Outra novidade hipersônica russa, o míssil lançado pelo ar, denominado Kinzhal (russo para "punhal"), deve sua manobrabilidade excepcionalmente alta a um sistema de lemes aerodinâmicos, disse Borisov. Ainda não está claro se o míssil também manobras usando algum tipo de leme no motor. A munição é lançada a partir de planos de alta altitude, como o MiG-31, e possui uma faixa efetiva de 2.000 km. Pode esquivar as defesas de um potencial adversário através de manobras nítidas e rápidas, enquanto viaja 10 vezes mais rápido do que o som.

    O sistema de propulsão do míssil, que pode ser equipado com ogivas nucleares e convencionais, continua sendo um mistério e até mesmo o vídeo mais recente de seus testes não revelou muitos detalhes. O motor do míssil está escondido dentro de uma mortalha aerodinâmica, que é disparada apenas quando a munição é implantada a partir de um avião.

    As outras duas novidades – um drone submarino nuclear e um míssil de cruzeiro ainda não identificado de alcance ilimitado — têm o mesmo avanço tecnológico por trás deles, afirmou Borisov.

    O desenvolvimento dessas duas novas armas tornou-se possível depois que cientistas russos criaram um reator nuclear confiável e suficientemente pequeno para alimentá-los. Se a palavra "fantástico" pode ser aplicada ao armamento recentemente revelado, ele se encaixa perfeitamente neste cavalo da energia nuclear, disse o funcionário.

    "São necessárias várias horas para obter o reator de um submarino nuclear para o poder operacional, mas, neste caso, acontece em questão de segundos", afirmou Borisov. "Ao mesmo tempo, as dimensões do reator permitem criar um torpedo de dimensões e pesos aceitáveis".

    O míssil de cruzeiro de alcance ilimitado baseia-se nos mesmos princípios, afirmou o funcionário. A capacidade do reator para se operar em segundos é vital para o míssil, ressaltou Borisov, revelando um novo e peculiar detalhe sobre a munição.

    "Como você pode imaginar, [o míssil] é lançado usando impulsionadores de pó convencionais, e então o reator nuclear entra em ação. Isso deve acontecer muito rápido", disse ele.

    Assistir filmes de ficção científica para subjugar o armamento russo

    A arma mais misteriosa revelada pelo presidente russo, um "sistema laser de combate", mantém o título "misterioso", pois Borisov também forneceu detalhes bastante vagos sobre isso. Embora se saiba que o Exército começou a receber os sistemas laser no ano passado, seu objetivo exato ainda não está claro.

    "Nossos cientistas nucleares aprenderam a concentrar a energia necessária para atingir certos sistemas de armas de um potencial adversário em uma fração de segundo", disse Borisov, acrescentando que o sistema laser pode "desarmar" os inimigos de maneira confiável.

    Ainda não está claro se o dispositivo é uma espécie de interferente, usado para blindagem "cega" de equipamentos eletrônicos de veículos de inimigos ou, de fato, um tipo de caça de laser para esfregar — na verdade — buracos de material com um poderoso feixe.

    Dados os comentários de Borisov, pode ser mesmo esse o caso. "Pode-se falar muito sobre armas de laser, filmes foram filmados sobre isso, livros fantásticos foram escritos, todo mundo sabe disso. Mas o sistema já está sendo implantado — é a realidade de hoje", concluiu o funcionário.

    Tema:
    Novo arsenal da Rússia (46)

    Mais:

    Ex-estrategista sênior de Trump diz que Rússia é 'aliada natural dos EUA'
    Rússia testa com sucesso seu novo míssil hipersônico de alta precisão Kinzhal
    Rússia começará em breve produção em massa de fuzil subaquático
    Tags:
    Avangard, Kinzhal, defesa, míssil hipersônico, armas hipersônicas, inovação, armamentos, segurança, Yury Borisov, Vladimir Putin, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik