18:50 25 Junho 2019
Ouvir Rádio
    O presidente da Rússia, Vladimir Putin, durante uma reunião com membros da sua campanha eleitoral para eleições de 2018

    Apenas Putin pode falar com todos os lados no Oriente Médio, diz ex-general israelense

    © Sputnik / Aleksei Nikolsky
    Rússia
    URL curta
    10271

    O presidente russo, Vladimir Putin, é o único que pode conversar com qualquer lado em meio às rivalidades no Oriente Médio, incluindo as últimas tensões entre o Irã, Israel e Síria. É o que diz Amos Yadlin, ex-general da Força Aérea Israelense e ex-chefe da Direção de Inteligência Militar da Força de Defesa Israelense.

    A declaração do ex-general foi dada à Sputnik nesta terça-feira (20).

    "Putin é o único que pode falar ao telefone com todos, com cada par de inimigos no Oriente Médio: os sauditas e os iranianos, os israelenses e os palestinos, os curdos e os turcos, e no último caso — Israelenses, sírios e iranianos", disse Yadlin.

    No sábado (17), Israel e Síria tiveram conflitos militares diretos, já que o exército israelense atingiu o que chamou de alvos iranianos na Síria, alegando que interceptou um drone iraniano lançado pela Síria. 

    As defesas aéreas da Síria dispararam e derrubaram um jato israelense F-16. Em resposta, as forças israelenses atingiram 12 alvos na Síria, incluindo baterias de defesa aérea da Síria e instalações militares iranianas.

    Crescem as tensões entre Irã e Israel na Síria

    O general aposentado disse que a situação envolvendo Israel, Irã e Síria foi "explosiva".

    "Se o Irã segue construindo a indústria de produzir mísseis balísticos avançados e precisos, estamos condenados a outro confronto. O problema na Síria não é apenas a Síria. O problema é o Irã e o Hezbollah [movimento político]. Ambos vieram ajudar [o Presidente sírio Bashar] Assad e, ao mesmo tempo, criaram capacidades militares que ameaçam Israel", disse Yadlin.

    Assim que Israel souber de qualquer novo local iraniano em construção na Síria ou de uma nova arma sendo transferida ao Hezbollah, eles enviarão seus jatos para atacarem o alvo, disse o ex-chefe da Direção de Inteligência Militar.

    No entanto, Israel e Irã não querem se envolver em guerra direta, de acordo com Yadlin.

    "Eu acho que o governo israelense e o governo iraniano não querem um confronto direto. Durante anos eles tiveram um confronto 'por procuração'. Ambos pensam que uma guerra direta não é boa para eles, pelo menos neste momento", o ex-general disse.

    Cooperação entre Israel e Rússia

    Israel e a Rússia têm uma boa experiência de cooperação na prevenção do confronto militar, disse Yadlin à Sputnik.

    "A Rússia e Israel têm uma tecnologia de diminuição de risco de colisão muito bom. Não queremos ver [em] qualquer caso que a defesa aérea israelense e russa atirando uns contra os  outros. Este mecanismo de diminuição vem funcionando de forma muito eficiente nos últimos três anos" disse o ex-general.

    Yadlin acrescentou que a Rússia e Israel têm objetivos diferentes na Síria, mas respeitam os interesses uns dos outros.

    De acordo com o general aposentado, Israel permaneceu neutro em relação ao conflito civil interno na Síria, mas opôs-se aos  "iranianos assumindo a Síria".

    Yadlin concluiu dizendo que a excessiva influência iraniana na Síria era, "no final do dia", contra os interesses russos também.

    Mais:

    Rússia não deixará de tentar devolver ouro dos Citas à Crimeia, diz conselheiro de Putin
    Como Van Damme: mulher do porta-voz de Putin mostra habilidades de luta (VÍDEO)
    Putin: Rússia e Jordânia têm motivos para melhorar cooperação bilateral
    Putin e rei da Arábia Saudita discutem a situação no golfo Pérsico
    Trump diz a Putin: boa hora para resolver conflito entre Israel e Palestina
    Tags:
    Guerra da Síria, oriente médio, Amos Yadlin, Vladimir Putin, Oriente Médio, Palestina, Irã, Israel, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar