10:30 23 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Meldonium proibido pela Agência Mundial Antidoping.

    5 fatos sobre a droga que pode tirar o bronze de medalhista russo

    © Sputnik / Pavel Lisitsyn
    Rússia
    URL curta
    340

    O atleta russo Aleksandr Krushelnitsky, que ganhou a medalha de bronze no curling de duplas mistas nos Jogos Olímpicos de Inverno em Pyeongchang, está sob escrutínio pela Divisão Antidopagem do Tribunal de Arbitragem para o Esporte (CAS ADD) após ser acusado de usar meldonium. Aqui estão cinco fatos sobre a droga proibida.

    1. O meldonium é produzido pela empresa farmacêutica letã Grindeks.

    2. A substância foi inicialmente criada no Instituto Letão de Síntese Orgânica para ser utilizada como um promotor de crescimento na alimentação de gado. Foi inventada pelo cientista Ivars Kalvins em meados da década de 1970, quando a Letônia ainda fazia parte da União Soviética.

    3. O medicamento é frequentemente utilizado para fins médicos, por exemplo, para tratar diferentes condições cardíacas, como a isquemia. A doença é geralmente causada por problemas de vasos sanguíneos e resulta em uma falta de fornecimento de oxigênio no corpo humano, o que pode levar à insuficiência cardíaca.

    4. O medicamento pode resultar em certos efeitos secundários, tais como batimentos cardíacos irregulares e pressão sanguínea, bem como alergia.

    5. Foi listado pela Agência Mundial Antidoping (WADA) entre drogas proibidas em 1º de janeiro de 2016, depois evidências científicas mostrarem que a droga pode aumentar o desempenho atlético.

    Tags:
    doping, meldonium, Divisão Antidopagem do Tribunal de Arbitragem para o Esporte, Grindeks, Instituto Letão de Síntese Orgânica, Agência Mundial Antidoping (WADA), Aleksandr Krushelnitsky, Ivars Kalvins, Coreia do Sul, Pyeongchang, Rússia, União Soviética, Letônia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik