07:48 18 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Cais de Lenin na cidade de Yalta, na Crimeia

    Líder da Crimeia: península virou 'fortaleza inexpugnável' e ninguém a ameaça militarmente

    © Sputnik / Aleksei Malgavko
    Rússia
    URL curta
    3252

    Nenhum dos presidentes russos prestou tanta atenção à Crimeia como o faz Vladimir Putin, declarou o líder da península, Sergei Aksenov, em uma entrevista ao National Public Radio (NPR), uma cadeia de notícias sem fins lucrativos dos EUA.

    Aksenov sublinhou que a península voltou a integrar a Rússia definitivamente.

    "A Crimeia nunca voltará a ser ucraniana e não faz sentido apresentar quaisquer condições para atingir este objetivo", disse.

    Segundo ele, a península virou uma "fortaleza inexpugnável" e, do ponto de vista militar, nada a ameaça. No que diz respeito às sanções, estas quase não afetaram a economia local.

    O líder da Crimeia também tocou no assunto da ponte através do estreito de Kerch (em construção), que ligará a península ao restante território russo: a circulação de automóveis começará já em este ano e a de trens no ano que vem.

    Mais cedo, Sergei Kunitsyn, ex-deputado da Crimeia na Suprema Rada (parlamento ucraniano), havia afirmado que, antes do referendo na península, as autoridades ucranianas estavam considerando a possibilidade de delegar amplos poderes à Crimeia, bem como regressar à Constituição de 1992.

    Em conformidade com a Constituição de 1992, a República da Crimeia era um Estado que fazia parte da Ucrânia, enquanto as relações entre as partes se regulavam com base em tratados e acordos. No seu território, a república exercia todos os seus poderes, exceto os que tinha delegado voluntariamente à Ucrânia. A língua oficial, bem como a usada nos processos jurídicos, era a russa. Ademais, a República da Crimeia tinha a capacidade de construir relações bilaterais independentes com outros países.

    Em março de 1995, a Suprema Rada da Ucrânia suspendeu a Constituição de 1992, eliminando o cargo de Presidente da Crimeia. Mas tarde, foi adotada a lei "Sobre a Constituição da República Autônoma da Crimeia", de acordo com a qual a península se tornou uma república autônoma dentro do Estado ucraniano.

    Mais:

    Frota do Mar Negro repele 'ataque aéreo' contra a Crimeia
    Moscou exige resposta clara por parte de Kiev sobre armamentos ucranianos na Crimeia
    Deputado da Crimeia acredita que Kiev 'recebeu uma injeção de coragem' dos EUA
    Tags:
    ameaça militar, península, Rússia, Crimeia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik