04:39 21 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Olympic Park in Pyeongchang

    Chefe do Comitê Olímpico Internacional explica como extinguir sanções contra a Rússia

    © Sputnik / Ramil Sitdikov
    Rússia
    URL curta
    512

    O chefe do Comitê Olímpico Internacional revelou o que a Rússia precisa fazer para extinguir as medidas punitivas impostas contra o time olímpico de inverno.

    O presidente do COI, Thomas Bach, disse durante uma teleconferência com a mídia sul-coreana que a decisão de permitir que atletas russos participem dos Jogos Olímpicos de Inverno deste ano deverá ser tomada pela Autoridade Independente de Testagem (ITA na sigla em inglês) da Agência Mundial Antidoping (WADA).

    "É um passo muito importante a frente. Tenho certeza de que uma nova geração de atletas russos sem história de doping irá participar das Olimpíadas em Pyeongchang. E a questão da extinção parcial ou total das sanções depende das ações da Rússia. Até o fim das Olimpíadas de Pyeongchang, as sanções só podem ser extintas se a Rússia respeitar as decisões tomadas pelo COI", declarou.

    Bach também elogiou a participação da Coreia do Norte nas Olimpíadas, dizendo que duas nações tecnicamente em guerra estão sendo reunidas e representarão um "poderoso sinal do desejo da paz", de acordo com fala reproduzida pela agência de notícias Yonhap.
    A decisão baseou-se nas conclusões de duas comissões estabelecidas pelo COI: a Comissão Disciplinar presidida por Denis Oswald e a Comissão de Inquérito presidida por Samuel Schmid.

    "Estamos em uma situação histórica. Temos dois estados divididos, que estão tecnicamente em guerra porque não há tratado de paz. Os atletas desses dois estados estão tecnicamente em guerra. Eles se juntarão à cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos e enviarão o mensagem da paz", disse Bach.

    Histórico de acusações

    Em 2015, a WADA acusou Moscou de cometer múltiplas violações de doping e suspendeu a certificação do laboratório de Moscou que fazia os testes de atletas russos. Um ano depois, o chefe da equipe de investigação da WADA, Richard McLaren, produziu um relatório alegando que a Rússia teria implantado um programa de doping institucionalizado, o que levou a imposição de sanções contra os atletas russos.

    Alguns atletas russos também tiveram de devolver medalhas conquistadas nos Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi em 2014 e a equipe nacional paralímpica russa foi banida dos próximos jogos.

    Em dezembro de 2017, o Conselho Executivo do Comitê Olímpico Internacional decidiu que apenas os atletas russos que considerados "limpos" teriam permissão para competir em Jogos de 2018 e suspenderam o Comitê Olímpico Nacional da Rússia sobre a alegada "manipulação sistemática" do sistema antidopagem".

    Mais:

    WADA rejeita criticas do COI sobre publicação do relatório do doping russo
    WADA devolve credencial ao Laboratório Brasileiro de Controle de Dopagem
    Rússia pode apelar a comissão de ética do COI por relatório da WADA
    WADA quer Rússia fora das Olimpíadas após acusações de doping
    Tags:
    doping, Olimpíadas de Inverno, Conselho Executivo do Comitê Olímpico Internacional, Comitê Olímpico Nacional da Rússia, Yonhap, Comité Olímpico Internacional (COI), Agência Mundial Antidoping (WADA), Autoridade Independente de Testagem (ITA), Richard McLaren, Denis Oswald, Samuel Schmid, Thomas Bach, Coreia do Norte, Rússia, Coreia do Sul, Pyeongchang
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik