00:10 22 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Slovakia's Prime Minister Robert Fico speaks during an interview with Reuters in Bratislava, Slovakia, February 22, 2016

    Premiê eslovaco: 'Discussão sobre sanções antirussas se tornarão cada vez mais difíceis'

    © AP Photo / David W Cerny
    Rússia
    URL curta
    1080

    Os debates sobre o prolongamento das sanções da UE contra a Rússia vão se tornar cada vez mais difíceis devido ao seu impacto negativo na economia europeia, disse o primeiro-ministro eslovaco, Robert Fico, na sexta-feira.

    Na quinta-feira, os líderes dos países da UE tomaram a decisão de prolongar as sanções anti-russas, que expirariam no final de janeiro. A decisão deve ser formalizada na próxima semana. Comentando a situação, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, disse que a decisão foi tomada de forma unânime pela primeira vez.

    "Eu não quebrar a unidade da UE, por isso eu apoiei as sanções [anti-russas]. Mas, no futuro, a União Europeia não poderá evitar discussões sobre o assunto e vão se tornar cada vez mais difíceis — também devido ao seu impacto negativo na economia europeia", afirmou o primeiro-ministro eslovaco, Robert Fico.

    Ele reafirmou o compromisso da Eslováquia com o curso político pró-ocidental, mas acrescentou que Bratislava queria realizar uma política externa multi-vetor. O político acrescentou que a Eslováquia queria manter relações amigáveis com a Rússia e a China. O primeiro-ministro também pediu à Ucrânia que se comporte "de forma mais responsável, evitando escândalos".

    A relação entre a Rússia e a União Europeia deteriorou-se em meio ao conflito interno na Ucrânia e à reunificação da Crimeia com a Rússia. Embora Moscou tenha refutado todas as alegações de intromissão nos assuntos internos ucranianos, vários países ocidentais impuseram sanções à Rússia.

    Comentando a decisão da UE, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse na quinta-feira que a Rússia se adaptou completamente à pressão econômica contínua das sanções ocidentais.

    "Estamos vivendo a atmosfera de restrições e sanções, mas estamos fazendo bom uso dela, adaptando nossa economia e finalizamos o processo de adaptação a essas condições", disse ele ao canal de televisão russo Rossiya 24. Peskov disse que a economia russa conseguiu quebrar a espiral descendente e entrar na "trajetória de crescimento".

    Tags:
    sanções, Rossiya 24, Conselho Europeu, União Europeia, Kremlin, Dmitry Peskov, Donald Tusk, Robert Fico, Moscou, Bratislava, China, Rússia, Eslováquia, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik