03:32 21 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    A representante oficial da chancelaria russa, Maria Zakharova, durante um briefing em Sevastopol

    Funcionários da chancelaria russa realizam 'operação de resgate' inédita (FOTOS)

    © Sputnik / Vasily Batanov
    Rússia
    URL curta
    660

    Os funcionários do Departamento de Informações do Ministério das Relações Exteriores da Rússia conseguiram salvar uma pequena coruja que tinha sido atacada por corvos, partilhou a porta-voz da entidade, Maria Zakharova, através das suas redes sociais.

    "A visita da pequena coruja não seria surpreendente se não fosse o comportamento agressivo dos corvos. Voavam em círculos, atacavam, bicavam. A coruja, que obviamente não estava gostando nada de tudo isso, começou a inclinar-se, a cair sobre a asa, mas por alguma razão não foi embora, como se estivesse esperando que a ajudassem", contou a representante oficial da chancelaria russa, Maria Zakharova, na sua conta do Facebook.

    De acordo com a diplomata, cinco funcionários do ministério participaram da "operação de resgate" que se levou a cabo em Moscou. Depois de tirar o pássaro da arvore, o levaram para o edifício da chancelaria, improvisaram um ninho com uma caixa e chamaram os especialistas do Departamento de Gestão da Natureza e Proteção Ambiental da capital.

    Mais tarde, a coruja foi levada a um viveiro estatal na região de Moscou. De acordo com Zakharova, os veterinários examinaram a ave, ela será primeiro alimentada e depois libertada.

    Em geral, as aves de rapina são atraídas pelo emblemático edifício do Ministério das Relações Exteriores, uma das "sete irmãs" de Stalin. Além de corujas, ele é frequentado por falcões peregrinos.

    Mais:

    Para chancelaria russa, América Latina deixou de ser 'quintal' estadunidense
    Chancelaria iraniana qualifica postura da Casa Branca como 'inaceitável'
    Chancelaria boliviana acusa Estados Unidos de conspiração
    Tags:
    coruja, chancelaria, resgate, Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik