15:26 21 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Um especialista das Nações Unidas recolha amostras de solo para investigação do suposto uso das armas químicas na Síria

    EUA e Rússia discutem prolongamento de investigação do uso de armas químicas na Síria

    © AFP 2017/ Ammar al-Arbini
    Rússia
    URL curta
    0 195 0 0

    A Rússia e os Estados Unidos estão discutindo a renovação de um mandato para uma missão das Nações Unidas e da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) - conhecida como Mecanismo de Investigação Conjunta (JIM) - que analisa o uso de armas químicas em Síria.

    A Rússia e os EUA estão consultando sobre a renovação do mecanismo de investigação das Nações Unidas sobre uso de armas químicas na Síria, informou o embaixador russo na ONU, Vasily Nebenzya a repórteres. O mandato da missão termina em 17 de novembro.

    "Estamos conversando com os Estados Unidos, ainda não terminou", disse Nebenzia, acrescentando que a Rússia espera chegar a um acordo com os estadunidenses.

    Atualmente, existem dois projetos de resolução sobre a renovação do mandato do Mecanismo — um apresentado pela Rússia e outro pelos Estados Unidos. Ambos sugerem a renovação, mas em termos diferentes.

    Em 26 de outubro, os investigadores apresentara, ao Conselho de Segurança da ONU um relatório confidencial sobre o ataque com uso de gás sarin província síria de Idlib, em que mais de 80 pessoas foram mortas. O relatório culpa o governo sírio. 

    O Ministério das Relações Exteriores da Rússia disse em uma declaração que as opiniões dos especialistas russos não foram levadas em consideração durante a investigação, mesmo que "eles sejam mais objetivos, porque, ao contrário do relatório do Mecanismo, são baseados em leis de física, balística e análise técnica".

    "A abordagem seletiva e o desdém pelos padrões da OPAQ jogaram uma macha sobre [o chefe do Mecanismo de Investigação Conjunta, Edmond] Mulet e o relatório apresentado se caracteriza por um baixo nível de profissionalismo, à beira do diletantismo", diz a declaração do ministério. O comunicado concluía ainda acusando o Mecanismo de apresentar conclusões "totalmente insustentáveis".

    Pouco antes de o relatório ser apresentado, a Rússia bloqueou um projeto de resolução do Conselho de Segurança da ONU sobre a extensão do mandato da missão, sugerindo que o prolongamento deve ser discutido somente após o relatório ser avaliado.

    Mais:

    ONU acusa governo sírio de ter usado armas químicas em Khan Shaykhun
    Coreia do Norte estaria cooperando para o desenvolvimento de armas químicas na Síria
    Sigam o exemplo da Rússia e destruam suas armas químicas, diz diplomata russo aos EUA
    Frente Nusra possui armas químicas na província síria de Idlib, diz agência
    Tags:
    Mecanismo de Investigação Conjunta, Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ), Nações Unidas, Conselho de Segurança da ONU, Edmond Mulet, Vasily Nebenzya, Estados Unidos, Idlib, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik