12:23 18 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Um especialista das Nações Unidas recolha amostras de solo para investigação do suposto uso das armas químicas na Síria

    Rússia propõe extensão do mandato de missão da ONU que investiga ataques químicos na Síria

    © AFP 2019 / Ammar al-Arbini
    Rússia
    URL curta
    0 30

    Uma fonte diplomática disse à Sputnik que a Rússia propôs o alargamento do mandato das Nações Unidas e do Mecanismo de Investigação Conjunta da Organização para a Proibição de Armas Químicas até maio de 2018.

    A Rússia também sugeriu que os especialistas fossem enviados para a aldeia síria de Khan Sheikhoun e para a base aérea Shayrat do governo para analisar as alegações de um ataque químico do governo ocorrido em 4 de abril de 2017.

    Os especialistas devem ser autorizados a realizar uma investigação abrangente em Khan Sheikhoun usando todos os métodos existentes e tirar amostras na base aérea para obter vestígios de gás sarin supostamente armazenado no local.

    Mais:

    Coreia do Norte estaria cooperando para o desenvolvimento de armas químicas na Síria
    Frente al-Nusra possui armas químicas na província síria de Idlib, diz agência
    Pentágono: Síria não usou armas químicas desde o ataque dos mísseis de cruzeiro dos EUA
    Senador russo alerta para uma provocação com armas químicas em breve na Síria
    Putin: Não existem provas do uso de armas químicas pelas forças de Assad na Síria
    Tags:
    armas químicas, Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ), ONU, Khan Sheikhoun, Shayrat, Idlib, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar