17:38 05 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    0 30
    Nos siga no

    Uma fonte diplomática disse à Sputnik que a Rússia propôs o alargamento do mandato das Nações Unidas e do Mecanismo de Investigação Conjunta da Organização para a Proibição de Armas Químicas até maio de 2018.

    A Rússia também sugeriu que os especialistas fossem enviados para a aldeia síria de Khan Sheikhoun e para a base aérea Shayrat do governo para analisar as alegações de um ataque químico do governo ocorrido em 4 de abril de 2017.

    Os especialistas devem ser autorizados a realizar uma investigação abrangente em Khan Sheikhoun usando todos os métodos existentes e tirar amostras na base aérea para obter vestígios de gás sarin supostamente armazenado no local.

    Mais:

    Coreia do Norte estaria cooperando para o desenvolvimento de armas químicas na Síria
    Frente al-Nusra possui armas químicas na província síria de Idlib, diz agência
    Pentágono: Síria não usou armas químicas desde o ataque dos mísseis de cruzeiro dos EUA
    Senador russo alerta para uma provocação com armas químicas em breve na Síria
    Putin: Não existem provas do uso de armas químicas pelas forças de Assad na Síria
    Tags:
    armas químicas, Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ), ONU, Khan Sheikhoun, Shayrat, Idlib, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar