00:22 23 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Pyongyang, Coreia do Norte

    Presidente russo assina decreto que impõe restrições à Coreia do Norte

    © Sputnik / Ilia Pitalev
    Rússia
    URL curta
    91615

    O presidente russo, Vladimir Putin, cumprindo a resolução do Conselho de Segurança da ONU, assinou o decreto sobre medidas que impõem uma série de restrições à Coreia do Norte, o documento correspondente foi publicado nesta segunda-feira (16) no portal oficial de informações jurídicas.

    O decreto prevê restrições adicionais à cooperação com a Coreia do Norte no campo do comércio, economia, finanças, ciência e tecnologia.

    De acordo com o documento, a "cooperação técnica e científica com indivíduos ou grupos que representem a República Popular Democrática da Coreia deverá ser suspensa".

    O decreto também impõe sanções contra 11 indivíduos e 10 entidades norte-coreanos relacionados com o programa nuclear de Pyongyang. Também foi aprovada a lista de materiais, tecnologias e produtos que foram proibidos de serem exportados para Coreia do Norte.

    Anteriormente, a Rússia condenou as ações da Coreia do Norte quanto ao desenvolvimento de seu programa nuclear e apelou à comunidade internacional para que cumprisse as resoluções tomadas pelo Conselho de Segurança da ONU.

    A Coreia do Norte, apesar da pressão internacional, continua desenvolvendo seu programa nuclear e de mísseis. Em 3 de setembro, a Coreia do Norte declarou ter realizado um teste bem-sucedido de uma bomba de hidrogênio, destinada a equipar seus mísseis balísticos intercontinentais, cuja potência, de acordo com as estimativas, superou em 10 vezes a das bombas atômicas lançadas em Hiroshima e Nagasaki em 1945. Uma semana mais cedo, a Coreia do Norte realizou os testes de um míssil balístico que sobrevoou o território do Japão.

    Mesmo com agravamento de sanções, a Coreia do Norte continua realizando testes de mísseis. O último teste balístico da Coreia do Norte ocorreu em 15 de setembro, o míssil norte-coreano sobrevoou a ilha japonesa de Hokkaido e caiu no Pacífico sem quaisquer avisos preliminares por parte de Pyongyang.

    Mais:

    Ações dos EUA 'forçaram' Pyongyang a criar bomba de hidrogênio, diz Coreia do Norte
    Especialista: Coreia do Norte mostrará sua força em resposta às manobras norte-americanas
    Bateu, levou: Austrália reage às ameaças da Coreia do Norte e promete não ceder
    Tags:
    resolução, sanções, ONU, Vladimir Putin, Coreia do Norte, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik