05:47 20 Abril 2018
Ouvir Rádio
    Caças da Força Aeroespacial da Rússia (foto de arquivo)

    Analista: ações da Força Aeroespacial da Rússia na Síria merecem ser aplaudidas

    © Sputnik / Alexei Danichev
    Rússia
    URL curta
    5180

    O Ministério da Defesa da Rússia informou sobre a eliminação da chefia da organização Frente al-Nusra (proibida na Rússia e em vários outros países) durante uma operação especial na Síria.

    O especialista militar, Oleg Glazunov, em entrevista ao serviço russo da Rádio da Sputnik, destacou a coerência das ações da Força Aeroespacial da Rússia, que luta contra terroristas.

    A Força Aeroespacial da Rússia eliminou a chefia da organização Frente Al-Nusra durante a operação especial realizada na Síria, comunicou o representante oficial do Ministério da Defesa, Igor Konashenkov.

    De acordo com informações de várias fontes independentes, o líder da organização, Abu Mohammad al-Julani, perdeu uma das mãos e está em estado crítico. 

    Além disso, a aviação russa eliminou 12 comandantes terrestres da Frente al-Nusra, incluindo o assistente mais próximo de al-Julani, o chefe do serviço de segurança da organização, Ahmad al-Gizai.

    Segundo Konashenkov, a decisão sobre o ataque foi tomada depois de ter sido confirmado por meio de canais diferentes a chegada dos terroristas e início de sua reunião. 

    No fim de setembro deste ano, foi confirmado no ministério russo que as últimas tentativas de ofensivas dos terroristas da Frente al-Nusra e Daesh (ambas organizações terroristas proibidas na Rússia e em vários outros países), na parte ocidental e oriental da Síria, falharam. Além disso, terroristas sofreram grandes perdas nos últimos três meses. Confirmou-se de que no período de 19 a 29 de setembro, 2.359 terroristas foram assassinados.

    O membro da Associação de Especialistas Militares e professor de ciências políticas, Oleg Glazunos, em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, destacou a eficácia e coerência das ações da Força Aeroespacial da Rússia na Síria.

    "É assim que deve ser feito. A Força Aeroespacial russa operara com o resto das Forças Armadas. Ou seja, a inteligência revela a localização das sedes do inimigo, e a Força Aeroespacial ataca. A guerra está ocorrendo, as sedes estão sendo destruídas a fim de impedir que o inimigo coordene suas ações, evitando comando unificado. Podemos apenas aplaudir a nossa Força Aeroespacial pela sua perfeita coerência nas ações. Tudo isso revela que nosso exército está saindo da crise dos anos 90, que desde a época vem acumulando experiência de combate, bem como está sendo ajustada aos desafios do século XXI. Ou seja, nosso exército está se tornando um exército do século XXI", assinalou Glazunov.

    Mais:

    Especialista turco: Rússia salvou Síria da cisão
    Analista sobre 'perdas' da Rússia na Síria: Daesh precisa ao menos de vitórias virtuais
    Putin destaca sucesso de Rússia e Turquia na Síria
    Mídia: Rússia dá xeque-mate nos EUA na questão síria
    Tags:
    ações, avião, ataque, Força Aeroespacial da Rússia, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik