13:22 20 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Tropas russas na Síria (foto de arquivo)

    Presidente russo enumera objetivos 'mais urgentes' quanto à Síria

    © Sputnik / Ministério da Defesa da Rússia
    Rússia
    URL curta
    4160
    Nos siga no

    O presidente da Rússia, Vladimir Putin, apelou para que a comunidade internacional facilite a resolução da crise síria sob a égide das Nações Unidas, indicando que Moscou continuará fazendo tudo o que for possível para estabilizar a situação na região.

    Nesta terça-feira (3), falando durante a cerimônia de apresentação de credenciais de novos embaixadores, o líder da Rússia disse que Moscou continuará contribuindo no âmbito das suas atribuições, incluindo no que se trata da questão da Síria.

    Putin afirmou que a expansão do fornecimento de ajuda humanitária e a desminagem dos territórios libertados na Síria viraram hoje os "objetivos mais urgentes".

    "Todos os que genuinamente desejam paz à Síria e seus habitantes, os que genuinamente desejam que os refugiados voltem a suas casas, têm que se juntar a estes processos sob a égide das Nações Unidas", disse Putin durante a cerimônia.

    O presidente disse também que as conversações quanto à questão da Síria, que estão sendo realizadas na capital do Cazaquistão, Astana, têm que ajudar ao processo de negociações para resolução da crise síria em Genebra. Os acordos firmados em Astana sobre a criação de zonas de desescalada criaram condições para a transição ao diálogo direto entre Damasco e oposição, acrescentou ele.

    "Estes acordos criaram condições para o avanço rumo à implementação da resolução 2254 do Conselho de Segurança da ONU, baseada no diálogo direto entre o governo do país e oposição, juntando seus esforços na eliminação rápida dos terroristas, no estabelecimento da paz e na manutenção da integridade da Síria", acrescentou Putin.

    A resolução 2254, adotada em 2015, apela ao regime de cessar-fogo e a uma solução política do conflito sírio.

    Mais:

    Rússia instala segunda divisão de mísseis S-400 na Síria
    'De três coalizões que operam na Síria, apenas a encabeçada pela Rússia é legítima'
    Especialista turco: Rússia salvou Síria da cisão
    Tags:
    crise síria, resolução pacífica, ONU, Vladimir Putin, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar