10:08 25 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Complexo russo para eliminação de armas químicas (foto de arquivo)

    Dia histórico para Rússia: hoje últimas armas químicas são eliminadas

    © Sputnik / Pavel Lisitsyn
    Rússia
    URL curta
    140

    A Rússia eliminará completamente seu arsenal de armas químicas em 27 de setembro.

    A eliminação do armamento, que será concluída nesta quarta-feira (27) na região russa dos Urais e contará com supervisão remota do presidente da Rússia, Vladimir Putin.

    Segundo informa o Kremlin, a eliminação do armamento será concluída nesta quarta-feira (27) na região russa dos Urais. A cerimônia será realizada em uma área perto do povoado de Kizner, na república russa de Udmurtia, e contará com supervisão remota do presidente da Rússia, Vladimir Putin.

    "Estamos cumprindo nossas obrigações conforme a Convenção sobre as Armas Químicas, e estamos fazendo-o antes da data prevista", afirmou o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov.

    A Rússia assinou o tratado em 1993 e iniciou programa para eliminar seu arsenal em 1996, o que lhe permitiu aderir à Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) um ano depois. 

    Moscou declarou possuir 40.000 toneladas de agentes químicos, que se comprometeu eliminá-los até 2020.

    Entretanto, Peskov recordou que, no início da década de 2000, houve "sérias tensões" com essa organização internacional envolvendo a questão de eliminação do arsenal, operação que no momento em questão se encontrava fora das possibilidades da Rússia.

    Não obstante, Moscou decidiu exercer essa tarefa por seus próprios meios, atingindo sua conclusão hoje.

    Mais:

    Rússia já destruiu 93% de suas armas químicas
    Rússia e EUA estão prestes a assinar novo tratado para redução de armamento nuclear
    Próximo programa de armamento da Rússia vai incluir novos tanques e mísseis
    Militares dos EUA culpam Rússia de criar armamento antissatélite
    Tags:
    fábrica, obrigações, armamento, arsenal, armas químicas, eliminação, liquidar, Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ), Dmitry Peskov, Vladimir Putin, Urais, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik