14:47 18 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Lançamento do míssil balístico intercontinental Hwasong-12 (29 de julho, 2017)

    Ameaças à Coreia do Norte sinalizam 'beco sem saída' aos EUA, diz parlamentar russo

    © REUTERS/ KCNA
    Rússia
    URL curta
    29263

    O membro do Comitê de Defesa e Segurança da Alta Câmara Russa, Aleksei Pushkov, caracterizou as ameaças da embaixadora dos EUA às Nações Unidas, Nikki Haley, para iniciar uma guerra contra a Coreia do Norte, como sinal de um impasse na política externa dos EUA.

    No domingo, Haley enfatizou que se a Coreia do Norte continuasse com um "comportamento imprudente", os Estados Unidos teriam que se defender e seus aliados. Nesse cenário, a Coreia do Norte seria "destruída", acrescentou Haley.

    "A histérica de Haley na ONU, as ameaças para iniciar uma guerra contra a Coreia do Norte sem pensar nas consequências - são um sinal de um impasse alcançado pelos EUA. Eles estão pensando sobre o preço da guerra?", escreveu Pushkov neste domingo em sua página do Twitter.

    A tensão na Península da Coreia aumentou nos últimos meses devido aos lançamentos de mísseis de Pyongyang e a testes nucleares, todos conduzidos em violação das resoluções do Conselho de Segurança da ONU.

    O Conselho de Segurança impôs sanções mais duras à Coreia do Norte, o que, no entanto, não impediu Pyongyang de novos testes.

    O mais recente teste de mísseis ocorreu na sexta-feira, quando a Coreia do Norte lançou um míssil balístico de alcance médio, que voou sobre o Japão antes de cair no Pacífico Norte, cerca de 20 minutos após o lançamento.

    De acordo com o Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul, o projétil percorreu um total de 3.700 quilômetros (2.299 milhas), atingindo uma altitude máxima de 770 quilômetros.

    Mais:

    Analista político: 'Sanções contra a Coreia do Norte podem despertar risco ainda maior'
    Será que Coreia do Norte afinal não está pronta para atacar Guam?
    Trump: Elaboramos versões eficazes de uso da força contra Coreia do Norte
    Tags:
    ameaças, diplomacia, Hwasong-12, míssil balístico, Conselho de Segurança da ONU, Nikki Haley, Aleksei Pushkov, Península da Coreia, Rússia, Estados Unidos, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik