04:43 19 Fevereiro 2018
Ouvir Rádio
    Vladimir Putin, presidente da Rússia

    Por que Vladimir Putin não revela se será candidato à reeleição em 2018?

    © Sputnik/ Alexey Druzhinin
    Rússia
    URL curta
    Eleições 2018 na Rússia: 2 loiras desafiam Putin (5)
    11120

    Cotado para ser candidato à reeleição nas eleições de 2018, o presidente russo Vladimir Putin revelou nesta terça-feira uma boa razão para ainda não anunciar se tentará um novo mandato ou não no próximo ano.

    De acordo com Putin, um anúncio prematuro de suas intenções poderia paralisar todo o trabalho político e administrativo do país, algo que o presidente russo considera inaceitável neste momento em que há muito a ser feito.

    "Já disse isso antes e digo novamente — assim que eles anunciam campanhas eleitorais em nosso país, todos imediatamente deixam de trabalhar. Conheço isso por experiência própria", disse o presidente russo a jornalistas em uma conferência de imprensa, após a cúpula dos BRICS na China.

    "Isto é porque todos começam a pensar sobre o que acontecerá após as eleições, quem estará trabalhando onde. Mas temos que trabalhar agora, todos em seu lugar, seja ativo e nunca deixe sua atenção se afastar de seu campo de trabalho", acrescentou Putin.

    Ainda segundo o presidente russo, "todos os que queiram participar das eleições presidenciais irão anunciar isso de acordo com a lei" do país.

    A lei eleitoral russa prevê que os candidatos presidenciais apresentem os seus pedidos de candidatura, junto com todos os documentos necessários, em um prazo mínimo de 80 dias e no máximo em 45 dias antes da data da eleição.

    A data da votação presidencial do próximo ano ainda não foi anunciada, mas o mais provável é que se estabeleça em 18 de março de 2018, quando se celebrará o aniversário da reunificação da Crimeia com a Rússia.

    Candidatos

    Até agora, três políticos russos anunciaram que pretendem concorrer à Presidência da Rússia: o fundador do partido liberal Yabloko, Grigory Yavlinsky; chefe dos nacionalistas do LDPR, Vladimir Zhirinovsky; e o ativista anticorrupção Aleksey Navalny.

    O último, no entanto, está tecnicamente impedido de concorrer de acordo com a lei russa, porque está cumprindo uma sentença de prisão por cinco anos e que não expirará antes das próximas eleições.

    O maior partido de oposição — o Partido Comunista da Federação Russa (KPRF) — ainda não anunciou seu candidato, nem a maioria parlamentar do Partido Rússia Unida.

    Putin tem sido repetidamente questionado sobre um potencial novo mandato, mas ele e seu secretário de imprensa, Dmitry Peskov, sempre disseram que é muito cedo para discutir o tema. No início de agosto, o presidente fez uma declaração que a imprensa percebeu como uma possível indicação de que ele vai concorrer à reeleição em 2018.

    Naquela ocasião, o presidente russo estava respondendo a uma pergunta de um grupo de aldeões na República da Sibéria de Buryatia através de um link de TV, organizado durante a visita do presidente às regiões orientais da Rússia. Um grupo de aldeões pediu-lhe que se inscreva como candidato nas próximas eleições presidenciais, e Putin prometeu que ele pensaria em fazê-lo.

    Tema:
    Eleições 2018 na Rússia: 2 loiras desafiam Putin (5)

    Mais:

    Putin: Coreia do Norte não precisa ter medo por sua segurança
    Visita de Vladimir Putin à China para IX Cúpula do BRICS
    Putin: 'Quem dominar a inteligência artificial governará o mundo'
    Tags:
    reeleição, política, eleições russas 2018, Partido Rússia Unida, LDPR, Partido Comunista da Federação Russa (KPRF), Yabloko, Aleksey Navalny, Vladimir Zhirinovsky, Grigory Yavlinsky, Dmitry Peskov, Vladimir Putin, Sibéria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik