15:30 21 Julho 2017
Ouvir Rádio
    Mansão Killenworth, prédio diplomático russo em Nova York desde 1951, foi fechado em dezembro de 2016

    EUA se recusam a devolver propriedades diplomáticas russas: 'é tempo de retaliar'

    © AFP 2017/ Eduardo Munoz Alvarez
    Rússia
    URL curta
    251849211

    A Rússia não tem outra opção a não ser tomar medidas de retaliação contra os Estados Unidos por eles se recusarem a devolver propriedades diplomáticas russas em Nova York e Maryland, declarou o chefe do Comitê Internacional da Câmara Alta do parlamento russo.

    Um alto funcionário da Casa Branca disse à Sputnik que propriedades diplomáticas, apreendidas em dezembro de 2016 devido a acusações de interferência nas eleições dos EUA, serão devolvidas apenas se a Rússia apresentar algo em troca.

    "Neste caso, parece que a Rússia não tem alternativa: é tempo de retaliar. Não é a nossa escolha e estas medidas serão obrigatórias, mas têm de ser tomadas", disse o chefe do Comitê Internacional, Konstantin Kosachev, à Sputnik na segunda-feira (17).

    Kosachev sublinhou que Washington não respeita o direito internacional e tenta "priorizar o direito nacional sobre o direito internacional".

    O legislador notou que os EUA não hesitaram em aplicar o princípio do poder da força à custa da força do direito.

    "Este é o ponto em que a parte russa não deveria concordar e a comunidade global não deveria tolerar, pois cada precedente deste tipo, pequeno ou grande, é ameaça do triunfo da concepção de mundo unipolar", frisou.

    Em dezembro de 2016, Washington impôs medidas restritivas contra a Rússia devido à alegada intervenção da Rússia nas eleições presidenciais nos EUA, incluindo sanções contra vários russos, expulsão de 35 diplomatas e fechamento de dois complexos diplomáticos russos nos EUA.

    Em 11 de julho, o chanceler russo, Sergei Lavrov, ressaltou que Moscou tomará medidas de retaliação contra Washington se a situação com propriedades diplomáticas russas nos EUA não for resolvida. O vice-ministro russo, Sergei Ryabkov, informou também, no dia 11 de julho, que a Rússia preparou uma resposta "dura" para as atitudes dos EUA.

    Mais:

    Rússia retaliará EUA se propriedades diplomáticas russas não forem liberadas
    Diplomacia russa: 'Tribunal da ONU rejeitou acusações de Kiev sobre 'ocupação' da Crimeia'
    Tags:
    propriedade diplomática, retaliação, diplomacia, sanções, Casa Branca, Ministerio das Relacoes Exteriores (Russia), Sergei Ryabkov, Konstantin Kosachev, Sergei Lavrov, Nova York, EUA, Washington, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik