11:13 20 Janeiro 2018
Ouvir Rádio
    Josef Stalin em seu escritório

    Stalin é a figura mais admirada pelos russos, seguido por Putin, diz pesquisa

    © Sputnik/ RIA Novosti
    Rússia
    URL curta
    21166

    O líder soviético Josef Stalin foi mais uma vez eleito a figura mais admirada pelos russos, seguido de perto pelo atual presidente Vladimir Putin e pelo poeta Alexander Pushkin, ambos empatados em segundo, de acordo com pesquisa do Levada-Center.

    O levantamento questionou os entrevistados sobre quem seriam as “pessoas mais destacadas de todos os tempos e povos”. Fechando o pódio dos preferidos apareceu o ‘pai do comunismo soviético’, Vladimir Lenin.

    Entre os não-russos, o francês Napoleão Bonaparte e os cientistas Albert Einstein e Isaac Newton figuraram entre os 20 primeiros colocados da pesquisa, que entrevistou 1.600 pessoas em 137 localidades em toda a Rússia. Não houve a sugestão de nomes, de acordo com os organizadores.

    O neto de Josef Stalin, Yevgeny Dzhugashvili
    © Sputnik/ Vladimir Fedorenko

    Desde 1999, Stalin sempre figurou entre os três primeiros colocados em levantamentos do gênero na Rússia. Desta vez, ele foi o mais votado por 38% dos entrevistados. Putin e Pushkin ficaram com 34%, enquanto Lenin recebeu 32% dos votos.

    Ao contrário dos demais, Putin nunca havia ficado entre os três primeiros na preferência da população russa.

    Outras figuras conhecidas em todo o mundo que foram mencionadas foram o imperador Pedro, o Grande (4o), o astronauta Yuri Gagarin (5o), e o líder soviético Mikhail Gorbachev (20o).

    Mais:

    Stalin ou Hitler, Rússia ou Daesh: EUA devem fazer de novo a escolha
    ‘Comunistas da Rússia’ se indignam com aparência da neta de Josef Stalin
    ‘Stalin’ voltou e agora luta com curdos contra Estado Islâmico
    Tags:
    política, pesquisa, Levada-Center, Alexander Pushkin, Mikhail Gorbachev, Yuri Gagarin, Vladimir Lenin, Vladimir Putin, Josef Stalin, União Soviética, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik