08:05 18 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Vladimir Putin visto durante uma visita ao Cazaquistão em 9 de junho de 2017

    Putin conta que sua atividade na KGB esteve ligada à rede de agentes clandestinos

    © Sputnik / Aleksei Nikolsky
    Rússia
    URL curta
    5264

    O presidente da Rússia, Vladimir Putin, conta que seu trabalho na KGB (Comité de Segurança do Estado da União Soviética) esteve ligado à inteligência clandestina e desejou felicidades aos agentes clandestinos que estão trabalhando agora.

    "O meu trabalho nos órgãos de inteligência estrangeira da União Soviética esteve ligada não simplesmente à inteligência estrangeira, mas às próprias informações clandestinas", disse Putin à emissora russa Rossiya 1.

    Segundo Putin, os agentes clandestinos são "pessoas especiais, com qualidades especiais, com valores especiais, com um tipo de caráter especial".

    "Deixar a sua vida atual, deixar os seus próximos e familiares, deixar o país por muitos anos, dedicar a sua vida ao serviço da Pátria, não é qualquer um que consegue fazer isso. Só conseguem os eleitos. Eu digo isso sem exagerar. É com essa atitude perante seu trabalho, perante seu país e seu povo que vivem os agentes clandestinos. São pessoas únicas. Desejo para eles felicidades e bem-estar, estou certo que eles irão ouvir as minhas palavras", disse o líder russo.

    De 1985 até 1990, o presidente Putin trabalhou no âmbito do departamento de inteligência estrangeira do KGB na cidade alemã de Dresden (República Democrática Alemã), na qualidade de diretor da Casa da Amizade URSS-RDA local.

    Mais:

    Trump divulgou informação secreta que põe em risco vida do agente israelense
    Ex-agente da CIA: Daesh é responsável pelo ataque químico na Síria
    Ex-agente da CIA: 'Lançamento de mísseis norte-coreanos foi frustrado pelos EUA'
    Tags:
    agentes russos, agentes secretos, inteligência, KGB, Vladimir Putin, União Soviética, Mundo, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik