11:04 21 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Ministério das Relações Exteriores da Rússia na Praça Smolenskaya-Sennaya, Moscou

    Crise norte-coreana: Moscou exorta EUA a demonstrarem mais contenção

    © Sputnik/ Natalia Seliverstova
    Rússia
    URL curta
    17250971

    Os lançamentos de mísseis norte-coreanos atrasam a solução do problema da desnuclearização da península Coreana, comunicou o diplomata russo Sergei Ryabkov.

    "Claro que nós acreditamos que tal atividade não contribui para o principal objetivo – a resolução política de todos os problemas da desnuclearização da península coreana", declarou o vice-chefe do Ministério das Relações Exteriores Sergei Ryabkov.

    Líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, durante inauguração de um bairro residencial em Pyongyang
    © Sputnik/ Iliya Pitalev
    Líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un

    "Mas, por outro lado, depois de ter dito isso, não posso deixar de exortar os nossos colegas de Washington e dos estados aliados dos EUA no Nordeste da Ásia a usarem de mais contenção, a não intensificarem seus treinamentos militares e a implantação de sistemas de armas mais recentes em resposta às ações de Pyongyang, porque tais contramedidas, entre aspas, não são mais que o aumento da espiral de escalada, contra o que nós nos manifestamos", frisou Ryabkov.

    No último domingo (22), Pyongyang realizou o teste de um míssil balístico de médio alcance provocando a crítica da comunidade internacional. O Conselho de Segurança da ONU vai se reunir na terça para discutir novas sanções contra a Coreia do Norte.

    Twitter

    Siga Sputnik Brasil no Twitter e fique por dentro das notícias mundiais do momento.

    Mais:

    China pede aos EUA 100 dias para influenciar Coreia do Norte
    Seul: Coreia do Norte conseguiu tornar seus mísseis mais eficientes
    Tags:
    desnuclearização, tensão, escalada, mísseis, teste, crise, política, Ministério das Relações Exteriores, Sergei Ryabkov, Coreia do Norte, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik