15:59 14 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    O chanceler russo, Sergei Lavrov, em encontro com o presidente dos EUA, Donald Trump, em 10 de maio de 2017, na Casa Branca

    Chanceler russo Sergei Lavrov nega ter discutido demissão do chefe do FBI com Donald Trump

    © Foto / Ministério das Relações Exteriores da Rússia
    Rússia
    URL curta
    730
    Nos siga no

    O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov nega ter discutido a demissão do ex-chefe do FBI, James Comey com o presidente dos EUA, Donald Trump no decurso do seu encontro ocorrido em maio.

    Mais cedo nessa semana, as principais mídias norte-americanas, tais como o The Washington Post e New York Times, publicaram artigos onde se diz que Donald Trump afirmou a Sergei Lavrov que demissão do chefe do FBI fez diminuir a "enorme pressão".

    "Nós não discutimos essa questão de todo", afirmou Lavrov aos jornalistas no sábado (20).

    Segundo a mídia, falando com o ministro russo, Donald Trump teria dito: "Estava a enfrentar uma grande pressão por causa da Rússia. Isso foi retirado… Não estou sob investigação."

    É provável, escrevem os jornais, que a pressão tivesse sido aliviada, pois Trump tinha acabado de demitir o "louco" do Comey, ao qual ele dizia que "faltava verdadeiramente um parafuso ".

    No entanto, a mídia que fez estas afirmações não conseguiu  apresentar quaisquer evidências.

    Em 9 de maio, o presidente dos EUA Donald Trump demitiu o chefe do FBI, James Comey, seguindo as "recomendações" do procurador-geral Jeff Sessions e do seu vice, Rod Rosenstein. Mais tarde, Trump sublinhou que a demissão foi uma decisão sua.

    Mais:

    Impeachment à vista? Senado quer documentos sobre relação entre Trump e Comey
    Paul Ryan: 'Memorando de Comey sobre reunião com Trump deixa perguntas sem resposta'
    Ex-chefe do FBI vai investigar suposta influência russa nas eleições dos EUA
    Trump diz que pode escolher novo diretor do FBI na próxima semana
    Tags:
    inteligência, chefe, demissão, pressão, discurso, encontro bilateral, FBI, Ministério das Relações Exteriores da Rússia, James Comey, Sergei Lavrov, Donald Trump, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar