13:33 11 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Plataforma para lançamento de foguetes no âmbito do programa Sea Launch no Pacífico

    Rússia criará concorrente de foguete Falcon

    © Foto: Sea Launch
    Rússia
    URL curta
    23381

    Um foguete inovador, que está sendo elaborado em cooperação com a Rússia, será capaz de concorrer com o veículo de lançamento norte-americano Falcon da empresa de Elon Musk, declarou o diretor da empresa russa RKK Energia, Vladimir Solntsev.

    A empresa russa propõe criar um novo veículo de lançamento de classe intermediária para lançamentos dos cosmódromos de Baikonur, Vostochny e de Sea Launch (serviço de lançamento de foguetes espaciais que usa uma plataforma marítima). A fase de elaboração do projeto está em processo. O novo foguete possuirá boas perspectivas se for lançado de plataforma marítima e, sem dívidas, conseguirá concorrer com o foguete norte-americano Falcon, ressaltou Solntsev.

    Anteriormente, Solntsev declarou à Sputnik que a corporação russa construirá o primeiro foguete para o projeto Sea Launch, uma plataforma flutuante projetada para efetuar lançamentos espaciais a partir do oceano Pacífico, que pertence à companhia aérea russa S7 Group.

    Vale destacar que o cronograma de criação do veículo de lançamento já existe. O primeiro estágio do foguete contará o motor RD-171M, utilizado pelo Zenit. Já no segundo estágio — o motor RD-0124.

    Apesar disso, o diretor-geral não exclui a possibilidade de uso do Zenit ucraniano até que seja elaborado o novo foguete.

    Mais:

    Nova espaçonave russa será testada em 2021
    Corporação espacial russa oferecerá turismo ao redor da Lua a partir de 2021
    Especialista: relançamento do 1º estágio do Falcon 9 não pode ser chamado de revolução
    Segunda tentativa: lançamento do foguete Falcon 9 é adiado mais uma vez
    Tags:
    plano, plataforma flutuante, cosmódromo, lançamento, foguete-portador, Cosmódromo de Baikonur, Falcon 9, RKK Energia, Vladimir Solntsev, Elon Musk, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik