12:41 18 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Hacker

    Embaixada da Rússia nos EUA classifica prisão de hacker russo como 'ilegal' e 'sequestro'

    © AFP 2017/ THOMAS SAMSON
    Rússia
    URL curta
    18310

    Mais cedo, Roman Seleznev, filho de um membro do Parlamento russo, foi condenado a 27 anos de prisão. Ele é acusado de comandar atividades de hackers que causaram prejuízos de US $ 170 milhões a restaurantes em Washington e em outras partes dos EUA.

    A Embaixada anunciou que vai apelar contra a decisão do tribunal distrital dos EUA.

    Roman Seleznev, de 32 anos, filho do parlamentar Valery Seleznev, foi acusado em agosto de 38 fraudes bancárias, invasão de redes de computadores protegidas, posse de dispositivos ilegais de hackers e roubo de identidade agravado.

    Ele foi sentenciado a 27 anos de prisão por cibercrime e se declarou culpado. Segundo a Procuradoria dos Estados Unidos em Seattle, desde 2009, Roman roubou dados de cartões de crédito de clientes da Cooperativa de Crédito dos Funcionários da Boeing (BECU), Chase, Citibank, Capitol One e Keybank. Ele também teria instalado vírus que roubaram informações de cartões de crédito de terminais de ponto de venda e vendido os dados em fóruns na internet.

    Mais:

    Quanto custa um ataque hacker?
    Inteligência dos EUA acusa Rússia de estar por trás do hacker Guccifer e do site DCLeaks
    Tags:
    Keybank, Capitol One, Citibank, Chase, Procuradoria dos Estados Unidos, Embaixada da Rússia nos EUA, Valery Seleznev, Roman Seleznev, Seattle, Estados Unidos, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik