12:22 06 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    O secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson e o ministro russo das Relações Exteriores, Sergey Lavrov, agitam as mãos antes de suas conversações em Moscou, Rússia, quarta-feira, 12 de abril de 2017. As conversas de Tillerson em Moscou dependem da nova alavancagem dos EUA sobre a Síria.

    Rússia e EUA discutiram futuro de Assad

    © AP Photo / Alexander Zemlianichenko
    Rússia
    URL curta
    380
    Nos siga no

    O chanceler da Rússia Sergei Lavrov e o secretário de Estado dos EUA Rex Tillerson abordaram em Moscou o futuro do presidente da Síria Bashar Assad, informou o diplomata estadunidense.

    “Na verdade, falamos sobre o futuro papel de Assad, a sua participação ou não participação no processo político", disse ele. 

    O secretário adicionou que o "regime de Assad está chegando ao fim."

    "É importante que a retirada de Assad do poder seja realizada de forma estruturada e organizada de modo que todas as comunidades estejam representadas na mesa de negociações", sublinhou Tillerson. 

    Por sua vez, o ministro russo das Relações Exteriores Sergey Lavrov confirmou que derrubar o regime do presidente sírio, Bashar Assad pode levar a uma derrota na guerra contra o Daesh (autointitulado Estado Islâmico, proibido na Rússia e em outros países).

    "Você tem que ver as ameaças comuns, que são evidentes; é possível lutar contra o Daesh e derrubá-lo sem tentar derrubar o regime, enquanto a derrubada do regime pode levar não só ao fracasso na vitória frente ao Daesh, mas a uma derrota", destacou Lavrov.

    A este respeito, o ministro russo chamou a "guiar-se pelo senso comum pragmático e não pelas emoções."

    Ele acrescentou que a Rússia continua tendo suspeitas de que os EUA protegem o grupo terrorista Frente al-Nusra (proibido na Rússia) para tentar derrubar o presidente sírio, Bashar Assad, pela força.

    "Eles sempre os trataram com indulgência e continuamos a suspeitar de que […] protegem a al-Nusra para, em determinado momento, recorrerem ao plano B e tentarem derrubar o regime de Bashar al-Assad pela força ", disse ele depois do encontro com Rex Tillerson.

    Lavrov disse que a coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos "na verdade não se ocupou da finalidade para a qual foi criada".

    "Não combateu o Daesh e a Frente al-Nusra de maneira eficaz, intensa e persistente até as forças russas terem surgido", denunciou.

    Terça-feira, Tillerson, em uma reunião ministerial do G7 na cidade italiana de Lucca, tinha chamado a Rússia "a parar de apoiar Assad".

    Por sua vez, o Kremlin declarou que Assad é o presidente legítimo da Síria e participa na luta contra os terroristas, que atualmente ocupam grande parte do país.

    Mais:

    Administração dos EUA acusa Rússia de desinformação em relação à Síria
    Rússia suspeita que os EUA pretendem usar a Frente al-Nusra para derrubar Assad
    Tags:
    armas químicas, diplomacia, negociações, Daesh, Departamento de Estado, Bashar Assad, Sergei Lavrov, Rex Tillerson, Síria, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar