00:43 14 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Edward Snowden, ex-agente da Agência de Segurança Nacional (NSA)

    Snowden: 'Alegações do FBI sobre a interferência russa na eleição dos EUA não têm provas'

    © Edward Snowden
    Rússia
    URL curta
    25152

    O Departamento Federal de Investigação dos EUA (FBI) não forneceu evidências suficientes para sustentar alegações sobre a interferência da Rússia nas eleições presidenciais dos Estados Unidos, informou Edward Snowden ao ser entrevistado por meio de um link de vídeo na conferência CeBit em Hannover.

    Ontem, o Comitê de Inteligência da Câmara dos EUA ouviu o testemunho do diretor do FBI, James Comey, sobre as alegações da comunidade de inteligência norte-americana sobre os laços do presidente norte-americano Donald Trump com a Rússia, bem como as alegadas tentativas da Rússia de interferir nas eleições presidenciais de novembro.

    "Nós não vimos qualquer evidência real, infelizmente, do FBI, eles dizem que eles têm, mas eles não revelaram.Temos conseguido algumas coisas dos fornecedores privados e é razoavelmente convincente… Mas o consenso é que este é um caso plausível, então agora podemos começar a conversar sobre isso, é apropriado, como lidamos com isso, onde está a linha entre a espionagem tradicional e interferência nas eleições, como começamos a policiar essas coisas? [Esta é] uma conversa que não podemos ter sem fatos sobre os quais todos concordam, sem provas que estejam bem estabelecidas e sem controvérsia", disse Snowden.

    Mais cedo na terça-feira, o porta-voz da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, Paul Ryan, disse que os comitês de inteligência dos EUA não forneceram nenhuma evidência credível de que Trump ou seus associados tivessem qualquer ligação com a Rússia.

    Autoridades russas também negaram repetidamente as alegações de intromissão nas eleições americanas, chamando-as de absurdas e uma tentativa de desviar a opinião pública de casos revelados de corrupção e outras preocupações domésticas.

    Mais:

    Senado dos EUA define data para começar a analisar 'interferência russa' nas eleições
    Pentágono: EUA já começaram a retaliar a 'interferência' da Rússia nas eleições
    Clapper: Interferência russa nas eleições dos EUA envolveu desinformação e notícias falsas
    Jornal: EUA adotarão sanções contra a Rússia pela suposta interferência nas eleições
    Tags:
    Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, FBI, Comitê de Inteligência da Câmara, Donald Trump, James Comey, Edward Snowden, Paul Ryan, Estados Unidos, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik