17:28 02 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    11211
    Nos siga no

    Margarita Simonyan, editora-chefe do RT e Sputnik, comentando a notícia sobre o projeto de lei de Jeanne Shaheen, senadora americana do Partido Democrata, sobre o trabalho do RT, fez alusão às manifestações de macartismo e disse que os jornalistas russos "em breve serão fuzilados nas praças".

    Mais cedo a edição Politico havia informado que Shaheen planeja apresentar um projeto de lei que dará ao Departamento de Justiça poderes adicionais para investigar casos ligados ao RT. A senadora suspeita que canal russo viola a lei sobre o registro das agências estrangeiras. Segundo ela, o projeto de lei é a resposta ao relatório dos serviços secretos dos EUA sobre a alegada intervenção externa nas eleições.

    "A continuar assim, nossos jornalistas em breve serão fuzilados nas praças. Lembranças ao senador McCarthy da senadora Shaheen", disse Simonyan à Sputnik.

    Na década de 1950, o senador Joseph McCarthy liderou uma "caça às bruxas" contra supostos infiltrados comunistas no governo dos EUA, que foi amplamente baseada em acusações infundadas.

    No início de janeiro, a CIA, o FBI e a NSA divulgaram um relatório em que, mais uma vez, acusaram a Rússia de interferir nas eleições do presidente dos EUA. Alegando seu caráter secreto, os serviços de inteligência americanos não apresentaram provas. Grande parte do relatório é dedicada à atividade da mídia russa, especialmente da Sputnik e do RT. O relatório mostra que os serviços secretos tiram conclusões partindo de reportagens na mídia e de relatos publicados nas redes sociais.

    Mais:

    Rival de Le Pen constrói sua campanha com base em 'acusações falsas contra Sputnik'
    Sputnik é condecorada pela UNESCO por multilinguismo
    Opinião: Crítica britânica à Sputnik e RT revela pânico sobre hegemonia da mídia ocidental
    Tags:
    mídia russa, projeto de lei, caça às bruxas, RT, Margarita Simonyan, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar