10:49 19 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    7131
    Nos siga no

    Moscou não pode levar a sério as publicações da mídia norte-americana sobre possíveis violações russas do Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário. Todas as declarações semelhantes são fictícias.

    Até agora Washington não apresentou prova alguma, afirmou, em entrevista à Sputnik, Mikhail Ulyanov, diretor do Departamento da chancelaria russa para não proliferação e controle de armamentos.

    Na terça-feira (14), The New York Times informou, citando fonte da administração de Trump, que militares russos deslocaram complexos de mísseis de cruzeiro terrestres terra-terra, violando, assim, o tratado.

    "Na verdade, reagir a publicações em jornais não corresponde às nossas regras, mas considerando que o artigo no jornal The New York Times tenha recebido uma ressonância e cita fontes anônimas da administração dos EUA, vale comentá-lo. Mais uma vez estamos enfrentando acusações fictícias sobre nós desprovidas de provas concretas sobre nossa culpa. São citadas fontes anônimas — eis o que foi oferecido pela antiga administração. Não podemos levar a sério declarações desse tipo", frisou Ulyanov.

    "Procuramos várias vezes o Departamento de Estado dos EUA durante a administração anterior solicitando ou exigindo fatos concretos, que poderiam servir de base para essas acusações, mas a parte norte-americana nunca o fez. Além disso, sempre evitou responder às nossas questões ligadas à execução do Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (Tratado INF). A propósito, as questões estão em vigor e esperamos receber respostas plausíveis", acrescentou.

    O Tratado INF foi assinado em 1987 por Ronald Reagan e Mikhail Gorbachev. O documento impede a produção de armas nucleares pelos EUA e Rússia, bem como o teste ou implantação de mísseis balísticos e de cruzeiros terrestres com alcance entre 500 e 5.500 km. O tratado é considerado um dos símbolos do fim da Guerra Fria.

    Mais:

    Porretes nucleares estão outra vez na moda: EUA estudam esquemas para combater a Rússia
    Aviso aos EUA: não prolongar Tratado de Redução de Armas com Rússia seria 'erro trágico'
    Especialista explica por que os EUA não ganhariam uma guerra nuclear contra a Rússia
    McCain: Não há equivalência moral entre EUA e Rússia
    Tags:
    acusações, mísseis de cruzeiro, deslocamento, declarações, mísseis balísticos, violação, Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário, Chancelaria, Mikhail Ulyanov, Moscou, EUA, Washington, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar