08:20 15 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Navios da Noruega, Bélgica, Holanda e Estônia em destacamento da OTAN no Báltico

    Vice-ministro russo: posicionamento de forças da OTAN no Báltico ameaça a Rússia

    © AP Photo/ Gero Breloer
    Rússia
    URL curta
    9145

    O posicionamento de forças militares no Báltico ameaça a Rússia e não sugere que seu aumento pare por aqui, disse à Sputnik o vice-ministro das Relações Exteriores Aleksei Meshkov.

    O reforço da presença militar e das capacidades da defesa da OTAN na Europa Oriental se concentra nos três países do Báltico e na Polônia, onde cada país prevê a instalação de batalhões adicionais neste ano.

    "Este posicionamento representa, sem dúvida, sobretudo uma ameaça para nós", disse à Sputnik o vice-ministro das Relações Exteriores Aleksei Meshkov.

    As iniciativas militares da OTAN, incluindo o deslocamento das forças para perto das fronteiras russas, aumenta drasticamente o perigo de possíveis incidentes.

    "É evidente que os passos da OTAN aumentam o perigo de possíveis incidentes… Em geral, acreditamos que as conversações com a OTAN sobre segurança só serão possíveis quando a Aliança regresse à situação que existia antes deste aumento dos preparativos militares na Europa do Leste", disse Meshkov.

    A decisão da OTAN de enviar batalhões multinacionais para a Letônia, Lituânia, Estônia e Polônia foi tomada na cúpula de Varsóvia em julho.

    Em 12 de janeiro, a Polônia recebeu no seu território cerca de mil soldados e uma brigada de 87 tanques, 18 obuseiros e outros veículos blindados.

    Mais:

    OTAN monitora navios militares russos no Mar Báltico
    Rússia espera respostas da OTAN sobre propostas que envolvem o Mar Báltico
    Tags:
    política, opinião, tensão, iniciativa, batalhões, defesa, capacidade, presença militar, reforço, OTAN, Rússia, Mar Báltico
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik