12:00 12 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Secretário de Estado dos EUA John Kerry (à esquerda) e o ministro das Relações Exteriores da Turquia Mevlut Cavusoglu

    John Kerry oferece ajuda à Turquia para investigar assassinato de embaixador russo

    © AP Photo/ Brendan Smialowski
    Rússia
    URL curta
    Embaixador russo assassinado na Turquia (48)
    2914

    Por nota, o Secretário de Estado dos EUA chamou o ataque ao embaixador russo de "horrível" e se colocou à disposição para auxiliar os turcos.

    Depois de conversar com o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, manifestando condolências pelo assassinato do embaixador Andrei Karlov em Ancara, o secretário de Estado dos EUA, John Kerry divulgou nota manifestando intenção de oferecer ajuda nas investigações do crime.

    Por meio de nota do Departamento de Estado, Kerry se disponibilizou para colaborar com o ministro das Relações Exteriores turco, Mevlut Cavusoglu de modo a investigar o "horrível assassinato" em Ancara, de acordo com o porta-voz John Kirby.

    Aproximação

    Nesta terça (20), Kerry e Lavrov discutiram longamente os resultados da reunião para diálogos trilaterais entre Rússia, Irã e Turquia na tentativa de solucionar o conflito sírio.

    Segundo comunicado da chancelaria russa, temas como um acordo entre o governo da Síria e as tropas de oposição, além do convite do Cazaquistão para organizar em Astana, as negociações entre as partes foram tratadas durante uma ligação por iniciativa de Washington.

    Tema:
    Embaixador russo assassinado na Turquia (48)

    Mais:

    Especialista: Objetivo do assassinato do Embaixador Karlov seria afastar Rússia da Turquia
    O assassino do embaixador russo em Ancara visitou o local do incidente na semana passada
    Quem lucra com o assassinato do embaixador russo na Turquia?
    Tags:
    Mevlut Cavusoglu, John Kirby, Sergei Lavrov, John Kerry, Astana, Estados Unidos, Ancara, Cazaquistão, Turquia, Irã, Síria, Washington, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik