08:34 20 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    Ataque a hospital russo em Aleppo (13)
    193
    Nos siga no

    O presidente russo, Vladimir Putin, além de condecorar os militares que morreram na Síria, prestou prontidão no auxílio às famílias das vítimas.

    "Correndo risco de vida, os militares russos estão fazendo todo o possível para ajudar o exército sírio na luta contra o terrorismo e para salvar a vida de civis. Vocês sabem que, no dia 5 de dezembro, nos seus postos, foram assassinadas as médicas do hospital militar — as sargentos Nadezhda Vladimirovna Durachenko e Galina Viktorovna Mikhaylova. Ontem, na Síria, após sofrer graves ferimentos nos bombardeios dos terroristas, morreu o coronel Ruslan Viktorovich Galitsky. Honremos a memória deles com um minuto de silêncio", disse Putin durante uma reunião com oficiais superiores e procuradores.

    Após o minuto de silêncio, o supremo comandante ordenou a condecoração e prestação de assistência necessária às famílias das vítimas pelo Ministério da Defesa.

    Cidade de Aleppo na Síria
    © AFP 2021 / GEORGE OURFALIAN
    "Eu peço ao Ministério da Defesa que condecore os nossos companheiros e companheiras e que preste toda a assistência aos parentes nesses tempos difíceis", disse Putin.

    Anteriormente, o porta-voz do Ministério da Defesa russo, Igor Konashenkov, informou que militantes atacaram o hospital móvel russo instalado em Aleppo. Duas militares-médicas russas foram mortas. Além disso, o ataque atingiu residentes locais que aguardavam atendimento médico. Algumas horas depois, soube-se que, durante o bombardeio, um conselheiro militar russo ficou também gravemente ferido. Mais tarde, ele morreu.

    Tema:
    Ataque a hospital russo em Aleppo (13)

    Mais:

    Tropas sírias libertam mais 2 bairros de Aleppo oriental
    Terroristas atacam alguns bairros de Aleppo matando 12 pessoas
    Exército sírio toma centro histórico de Aleppo
    Jihadistas começam a depor as armas em Aleppo oriental
    Tags:
    Rússia, Síria, Aleppo, Vladimir Putin, Ministério da Defesa (Rússia), Guerra Civil Síria, bombardeio, vítimas, ataque, hospital, presidente, feridos, condecoração, mortos, sargento
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar