03:11 25 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Drones russos serão usados no Ártico ao longo da Rota do Mar do Norte

    Robôs submarinos vão explorar Ártico russo em 2018

    © flickr.com/ NOAA Photo Library
    Rússia
    URL curta
    0 50

    Protótipos de robôs submarinos criados para exploração do subsolo ártico podem surgir em 2018, declarou à RIA Novosti o chefe do grupo de projetos da Fundação de Pesquisas Perspectivas Viktor Litvinenko.

    O chefe do grupo acima mencionado, que realiza pesquisas físico-técnicas, disse:

    "No próximo ano nós iremos terminar o anteprojeto de todos os cinco sistemas independentes que estão sendo elaborados no âmbito do projeto Aisberg [iceberg na tradução do russo] e passaremos para a criação de protótipos. Planejamos começar em 2018 a criação do protótipo em ferro."

    Segundo explicou o cientista, todos os sistemas serão autônomos, robotizados e não tripulados. Está previsto que primeiramente será criado um navio de prospecção sismológica e depois os sistemas autônomos de perfuração.

    De acordo com Litvinenko, a apresentação do projeto está prevista ser realizada em Moscou no âmbito da próxima reunião da Comissão Estatal para o Desenvolvimento do Ártico, em 13 de dezembro.

    "O Ministério do Desenvolvimento Econômico inclui o projeto no programa de desenvolvimento social da Zona do Ártico até 2025, o Ministério da Indústria e Comércio e as empresas petrolíferas também apoiam essa linha. Além disso, nós trabalhamos muito de perto nesse sentido com a Rosatom", sublinhou ele.

    Em 2013, o governo russo anunciou a estratégia para aumentar sua presença no Ártico. No ano passado, o presidente Vladimir Putin aprovou a revisão da doutrina marítima do país priorizando a proteção dos interesses nacionais na zona. Com isso, a Rússia vem investindo no desenvolvimento militar e comercial e em atividades de exploração e construindo instalações de diversos tipos na região.

    Nesse âmbito, em 2012 foi criada a Fundação de Pesquisas Perspectivas para apoiar pesquisas e desenvolvimentos científicos de acordo com os interesses da defesa e segurança do país. A organização realiza suas atividades em três direções principais – químico-biológica e médica, físico-técnica e de informação. Nos finais de 2015, dentro da estrutura da fundação foi criado o Centro Nacional de Desenvolvimento de Tecnologias e Elementos Básicos de Robótica.

    Atualmente a Fundação está desenvolvendo mais de 50 projetos em mais de 40 laboratórios criados para a organização nas principais universidades, institutos de pesquisa e empresas da indústria de defesa do país.

    Tags:
    inovação, exploração, robô, Rússia, Ártico
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik