22:16 10 Dezembro 2016
Ouvir Rádio
    Vista do Kremlin de Moscou

    Putin aprova novo conceito da política externa da Rússia

    © Sputnik/ Natalia Seliverstova
    Rússia
    URL curta
    42412282

    O presidente russo, Vladimir Putin, aprovou o novo conceito da política externa da Rússia. A ordem e o texto respectivos foram publicados no portal de informações jurídicas.

    "Com objetivo de atualizar os sentidos, objetivos e tarefas prioritários da atividade da política externa da Federação da Rússia, ordeno: aprovar o proposto Conceito da política externa da Federação da Rússia… considerar inválido o Conceito da política externa da Federação da Rússia, ratificado pelo presidente da Federação da Rússia em 12 de fevereiro 2013", diz-se no documento.

    O presente projeto de lei entra em vigor a partir do momento de sua assinatura, em 30 de novembro de 2016.

    Redução de armamentos

    Moscou cumpre rigorosamente os compromissos de controle de armamentos e espera o mesmo dos seus parceiros.

    Segundo o conceito, a Rússia está pronta para redução gradual do potencial nuclear e tem por objetivo fortalecer o regime de não proliferação de armas nucleares. Além disso, Moscou defende o Acordo de Prevenção de Corrida Armamentista no Espaço.

    De acordo com o conceito, o perigo de início de guerra, inclusive nuclear, entre as maiores potências mundiais, não é grande, mas aumentam riscos do envolvimento delas em conflitos regionais.

    EUA e OTAN

    No conceito, é dado um destaque especial às relações com a OTAN e os EUA. A Rússia adota uma posição negativa quanto à ampliação da OTAN, à aproximação da infraestrutura da Aliança às fronteiras russas e ao reforço da sua atividade militar.

    O documento destaca que a Rússia considera a criação do sistema global de defesa antimíssil como ameaça, assumindo o compromisso de tomar medidas adequadas.

    Ao mesmo tempo, Moscou atribui grande importância ao cumprimento das cláusulas do Tratado de Redução de Armas Estratégicas com Washington e espera que os EUA observem rigorosamente as normas do direito internacional em suas ações.

    A Rússia está interessada em construir relações mutuamente vantajosas com os EUA, levando em consideração a responsabilidade dos dois países em termos de segurança internacional.

    Síria e ONU

    Além disso, Moscou defende a resolução na Síria: unidade, independência e integridade territorial do país. No que diz respeito à luta contra o terrorismo, a criação de uma ampla coalizão internacional deve ser levada como prioridade, determina o documento.

    De acordo com o novo conceito, a principal tendência da nova etapa do desenvolvimento internacional é a luta pela dominância no mundo. Destaca-se que não existem alternativas à ONU, sendo esta o centro de regularização das relações internacionais.

    Rússia vai contribuir para aperfeiçoamento do mecanismo do uso de sanções pela ONU.

    Segundo o conceito, Moscou será contra as tentativas de intervenção às questões internas dos países que visam mudança não constitucional do poder.

    Mídia e outros objetivos

    Moscou usará novas tecnologias para reforçar as posições da mídia russa no exterior, defendendo sua segurança informacional.

    De acordo com o conceito, a Rússia irá ampliar sua presença na Antártida, buscará diminuir tensões na Península Coreana, continuará a cooperação com a China e as relações de amizade com o Japão.

    Mais:

    Vladimir Putin fala à Assembleia Federal da Rússia
    Kremlin: Putin e Erdogan conversaram sobre Síria
    Tags:
    mídia russa, política externa, armas nucleares, Defesa antimíssil (DAM), terrorismo, sanções, OTAN, ONU, Vladimir Putin, Península Coreana, Síria, Moscou, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik

    Todos os comentários

    • contrag
      na minha opinião, ampliar a presença em toda a antártica iria fazer a russia cercar o mundo, sabendo que a antártica está em volta de todos os continentes
    Mostrar comentários novos (0)

    Em foco