17:36 25 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    This undated hand out picture shows a view of Lake Imja Tsho in a valley situated south of Everest in Nepal. Himalayan glaciers are retreating fast and could disappear within the next 50 years, experts warned, 04 June 2007, at a conference in Nepal's capital looking at the regional effects of global warming

    Aquecimento global está destruindo ilhas da Rússia, diz estudo

    © AFP 2017/ ICIMOD HO
    Rússia
    URL curta
    3119257

    O aumento constante do nível do mar e da erosão costeira causada pelo aquecimento global custou à Rússia várias ilhas no Ártico.

    O aquecimento global tem se apresentado uma ameaça direta à integridade territorial da Rússia, já que várias das ilhas do país foram engolidas pelo Oceano Ártico devido ao contínuo derretimento das calotas polares.

    Igor Semiletov, chefe do Laboratório Internacional de Pesquisa de Carbono do Mar Ártico da Universidade Politécnica de Tomsk, explicou que o aquecimento global não significa que o tempo estará ficando mais quente a cada dia que passa, mas sim aumento constante da temperatura média global confirmada pelo contínuo derretimento das geleiras e constante aumento do nível do mar, de acordo com um comunicado publicado no site oficial da universidade.

    "O nível de temperatura de 10.000 anos atrás era quase o mesmo que é agora, mas pela primeira vez na história geológica moderna este ciclo foi "quebrado". Deveríamos estar vivendo durante um período de resfriamento, mas o nível de temperatura está aumentando, não decrescendo", explicou.

    Ele também observou que o aquecimento global acelera a erosão costeira dos mares do Ártico, principalmente no Mar de Laptev e no Mar da Sibéria Oriental.

    "A velocidade da erosão costeira observada nos complexos de gelo de Capes está agora em 20-30 metros no verão e ilhas inteiras estão desaparecendo em consequência. Por exemplo, no tempo de nossos avôs, as ilhas Semyonovsky e Vasilyevsky eram ilhas. Agora eles se transformaram em bancos (de areia).Cerca de 40 quilômetros de terra foram "devorados" pela erosão costeira durante o último milênio", disse Semiletov.

    Enquanto isso, Örjan Gustafsson, professor da Universidade de Estocolmo, disse que os cientistas precisam estudar e analisar completamente os processos climáticos em curso e tentar prever futuras mudanças climáticas.

     

    Mais:

    Vladimir Putin: Esforços da Rússia retardaram aquecimento global
    Aquecimento global pode destruir Antártida
    Aquecimento global e bactérias-assassinas expandem zonas mortas nos oceanos
    Neve rosa pode estar acelerando o aquecimento global
    Obama diz que o aquecimento global é a maior ameaça
    Tags:
    Aquecimento global, Universidade de Estocolmo, Universidade Politécnica de Tomsk, Laboratório Internacional de Pesquisa de Carbono do Mar Ártico, Örjan Gustafsson, Igor Semiletov, Capes, Oceano Glacial Ártico, Mar de Laptev, Mar da Sibéria Oriental, Rússia, Ilhas Vasilyevsky, Ilhas Semyonovsky
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik