01:41 29 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    Resolução europeia contra Sputnik (22)
    760
    Nos siga no

    A resolução do Parlamento Europeu sobre restrições à mídia russa é uma violação direta da liberdade dos meios de comunicação e dos direitos humanos. É por isso que a agência Sputnik apela à União Europeia para que não permita a introdução de censura prévia, comunica a assessoria de imprensa da agência.

    Nesta terça-feira (23), o Parlamento Europeu aprovou a resolução "As comunicações estratégicas da UE como resistência à propaganda de terceiros".

    O documento diz que a Rússia alegadamente estará prestando apoio financeiro a partidos políticos e organizações de oposição nos países membros da EU e se aproveita das relações intergovernamentais entre vários países visando dividir a União.

    Entre as principais ameaças mediáticas à União Europeia e aos seus aliados na Europa do Leste, o documento cita a agência Sputnik, o canal de televisão RT, a fundação Russki Mir (Mundo Russo) e a agência federal Rossotrudnichestvo, dependente do Ministério das Relações Exteriores russo.

    A resolução contém várias acusações injustificadas, como por exemplo a comparação da atividade de agências como a Sputnik às ações do agrupamento terrorista Daesh.

    "A Sputnik apelou à UE para não aceitar a introdução da censura prévia. A resolução da UE é uma violação direta da liberdade dos meios de comunicação e dos direitos humanos. Tomando isto em conta, nos dirigimos a uma série de organizações europeias e norte-americanas, tais como a ONU, UNESCO, OSCE, Repórteres sem Fronteiras e muitos mais grupos mediáticos e sindicatos com o apelo para manifestarem sua solidariedade e se oporem a esta discriminação e censura gritantes. Nós apelamos à comunidade mediática internacional, que inclui a Sputnik em pé de igualdade, a se juntar a nós para expressar sua opinião quanto a este assunto e proteger os valores da liberdade e da democracia", diz o comunicado da Sputnik, divulgado nesta terça-feira (23).

    Comentando a comparação da atividade da Sputnik com a do Daesh, o deputado francês do Parlamento Europeu Jean-Luc Schaffhauser, membro do grupo político francês Europa das Nações e das Liberdades (Europe des Nations et des Libertés) disse o seguinte:

    “O autor da resolução devia ter vergonha de comparar a Rússia com o Daesh. A primeira é um Estado de direito enquanto o outro é uma organização terrorista. Eles não tem absolutamente nada em comum.”

    A Sputnik é uma agência de notícias e rádio com hubs de informação mediáticos em dezenas de países. A Sputnik possui sites em mais de 30 línguas, radiodifusão analógica e digital, aplicativos de celular e páginas nas redes sociais. Os feeds de notícias são atualizadas de noite e dia em árabe, espanhol, inglês e chinês.

    Tema:
    Resolução europeia contra Sputnik (22)

    Mais:

    Resolução contra Sputnik e outras mídias russas será votada no Parlamento Europeu
    Tags:
    censura, resolução, Parlamento Europeu, Sputnik, Margarita Simonyan, União Europeia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar