02:41 13 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    John Kirby, porta-voz do Departamento de Estado dos EUA

    Rússia indignada com segregação de jornalistas em 'corretos e incorretos' pelos EUA

    © AFP 2019 / MANDEL NGAN
    Rússia
    URL curta
    25241
    Nos siga no

    O Ministério das Relações Exteriores da Rússia chamou de escandaloso o caso de segregação de jornalistas em 'corretos e incorretos' que se permitiu no último briefing o representante do Departamento de Estado, John Kirby.

    "É algum novo tipo de segregação? Uma divisão da mídia segundo o fator ideológico? Quero lembrar os meus colegas do Departamento de Estado que há jornalistas americanos trabalhando oficialmente na Rússia. Alguns deles, como vejo, estão aqui presentes e vêm aqui regularmente. O senhor quer que eles sintam tal atitude por uma vez?", declarou a representante oficial do Ministério, Maria Zakharova.

     "Se houver mais uma vez essa atitude para com o canal de televisão RT em Washington, durante os briefings da representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia haverá um lugar especial para os jornalistas americanos. É um escândalo inimaginável", acrescentou ela.

    O Ministério indicou que o ministro das Relações Exteriores, Sergei Lavrov, levantará a questão do comportamento do responsável oficial americano no encontro que terá com o secretário de Estado dos EUA, John Kerry, no Peru. A chancelaria russa também expressou sua esperança que a nova administração da Casa Branca tenha mais cuidado com as relações bilaterais.

    Antes, durante um briefing para a mídia, Kirby não conseguiu apresentar qualquer evidência dos ataques aéreos russos contra objetivos civis na Síria.  Além disso, ele levantou a voz para a jornalista do RT que lhe pediu para concretizar as acusações de Washington.

    "Você trabalha para RT? Por que não faz ao seu governo as mesmas perguntas? Pergunte-lhes sobre suas atividades militares. Peça-lhes uma lista de hospitais que vocês atacam", disse o representante do Departamento de Estado.

    O RT afirmou que uma reação tão emocional de Kirby surpreendeu até mesmo os jornalistas ocidentais, que chamaram a posição do funcionário americano de incorreta. Em resposta, Kirby afirmou que não tenciona colocar o RT no mesmo nível dos outros jornalistas.

    Depois do briefing, Elizabeth Trudeau, que também é porta-voz do Departamento de Estado, pediu desculpas à jornalista.

    Depois, segundo o canal, o RT verificou as declarações do representante do Departamento de Estado. Foi esclarecido que nem a Organização Mundial da Saúde (OMS), nem as agências internacionais acusam a Rússia dos ataques aos hospitais.

    O Ministério da Defesa russo, comentando as alegações sobre ataques contra hospitais, disse que a retórica de Washington sobre a Síria se baseia em "mentiras descaradas", incluindo a repetição dos "rumores" sobre os ataques aos hospitais.

    Tags:
    hospitais, briefing, jornalistas, ataques aéreos, acusações, Organização Mundial de Saúde, RT, Maria Zakharova, John Kerry, Sergei Lavrov, John Kirby, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar