02:07 23 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Grafiti patriótico relacionado à reintegração da Crimeia à Rússia

    Deputados e empresários italianos desafiam sanções da UE e visitam Crimeia

    © Sputnik / Artem Zhitenev
    Rússia
    URL curta
    13111

    Uma grande delegação de deputados e empresários italianos desembarcou em Crimeia na noite desta quinta-feira, em um claro desafio à União Europeia, que impôs duras sanções contra a península russa.

    "A delegação desembarcou em Crimea e sua saturada agenda inclui reuniões com os líderes da Crimeia e Sevastopol, bem como assinatura de acordos, reuniões de negócios e visitas a empresas locais", disse à Sputnik o presidente da Fundação "Fórum Económico Internacional Yalta”, Andrei Nazarov.

    A delegação de 18 pessoas é composta por deputados e empresários de cinco regiões da Itália: Vêneto, Ligúria, Lombardia, Toscana e Emília-Romanha. O grupo permanecerá na Crimeia até o dia 16 de outubro.

    "Esta visita destaca o interesse dos empresários italianos na Crimeia como um território potencial de suas operações, apesar das sanções da União Europeia", disse Nazarov.

    Os Estados Unidos, a União Europeia e alguns dos seus aliados impuseram várias rodadas de sanções restritivas contra Moscou, visando sectores chave da economia russa, bem como um certo número de indivíduos e entidades. 

    As sanções foram impostas após a reunificação da Crimeia com a Rússia e do suposto envolvimento de Moscou no conflito na Ucrânia, que começou quando Kiev lançou uma operação militar na regiões orientais do país em abril de 2014. A Rússia tem repetidamente refutado as alegações.

    Mais:

    Com Le Pen, França reconhecerá Crimeia como parte da Rússia
    Empresários alemães pretendem investir mais de 250 milhões de euros na Crimeia
    Beleza intemporal: breve excursão virtual pela Crimeia
    Putin responde acusações da Ucrânia sobre Crimeia e presidência da Rússia na CEI
    Ucrânia se indigna com visita de Putin e Medvedev à Crimeia
    Tags:
    sanções, delegação, deputados, Andrei Nazarov, UE, Itália, Rússia, Crimeia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik