23:18 22 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, durante a entrevista coletiva em Moscou, 26 de janeiro de 2016

    Rússia descarta uso militar do plutônio após sair do acordo com EUA

    © Sputnik / Grigory Sysoyev
    Rússia
    URL curta
    3281

    Em circunstâncias nenhumas a Rússia irá usar o plutônio para fins militares após Moscou ter saído do acordo com os EUA, disse o chanceler russo Sergey Lavrov.

    Na segunda-feira (3), o presidente russo Vladimir Putin ordenou o cancelamento do acordo sobre a reciclagem do plutônio dadas as ações hostis de Washington. 

    Lavrov ressaltou que, embora a Rússia se tenha retirado do acordo, Moscou "não usará o plutônio sujeito ao acordo para fins militares em circunstâncias nenhumas".

    "É o nosso compromisso. Mas não faz sentido cooperar quando a outra parte joga unilateralmente e não cumpre seus compromissos", frisou Lavrov. 

    O diplomata acrescentou que Moscou notou uma mudança fundamental na política dos EUA em relação à Rússia:

    "Não se trata apenas de uma russofobia retórica, mas de medidas agressivas que realmente ferem nossos interesses nacionais e põem em risco nossa segurança. São a abordagem da OTAN e sua infraestrutura militar perto das nossas fronteiras, a implantação de armas pesadas norte-americanas, aviões da OTAN, a defesa antimísseis, em seu segmento europeu e asiático, no perímetro das nossas fronteiras e das fronteiras de nossos aliados. Obviamente que as sanções são uma manifestação de atos não-amigáveis, eu diria hostis", disse Lavrov em uma entrevista ao canal de TV Pervy.

    Mais:

    Rússia suspende acordo de cooperação com EUA na área nuclear
    Coreia do Norte retoma produção de plutônio combustível
    Tags:
    plutônio, OTAN, Sergei Lavrov, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik