20:37 16 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Soldado das Forças Armadas dos EUA

    Como seria uma guerra contra Rússia e China na visão dos EUA?

    © flickr.com/ U.S. Army / Venessa Hernandez
    Rússia
    URL curta
    591044

    O exército dos EUA adverte que um eventual conflito militar contra a Rússia e a China seria "altamente letal e rápido" e muito diferente das guerras anteriores.

    Eis a opinião expressa por Bradley Peniston, colunista do site Defense One.

    Peniston cita o tenente-general Joseph Anderson, chefe de operações, planos e treinamento das Forças Armadas norte-americanas, segundo o qual os EUA enfrentam ameaças por parte de "Estados-nação modernos que agem de maneira agressiva em termos militares". 

    Mas, além da Rússia, há outra ameaça crescente para os EUA que é a China, ressalta o jornalista.

    "Juntas, estas duas potências possuem forças armadas convencionais poderosas que estão crescendo do ponto de vista tecnológico", o que obriga Washington a se preparar para "uma escalada de violência", informa o jornalista citando o general de divisão William Hix.

    Segundo ele, levando em consideração as circunstâncias acima mencionadas, é evidente que as Forças Armadas precisam ser mais rápidas e estar prontas para dar uma resposta em qualquer momento, enquanto os soldados devem saber dirigir helicópteros de vários modelos e poder trocar com facilidade um tanque por uma peça de artilharia.

    Os sistemas de inteligência artificial terão um papel enorme em combate graças a sua resposta rápida, algo que tornará as guerras futuras muito diferentes daquelas que o mundo já viveu nos últimos 25 anos, destaca Peniston.

    Mais:

    Pentágono acusa Rússia de ‘fomentar guerra civil’ na Síria
    5 razões para os Estados Unidos perderem uma guerra com a Rússia
    Tags:
    escalada, inteligência, ameaça, guerra, Forças Armadas, China, EUA, Washington, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik