01:23 13 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Sede do Serviço Federal de Segurança da Rússia (FSB) em Moscou

    Rússia captura espião ucraniano que recolhia dados militares secretos

    © AFP 2019 / MAXIM MARMUR
    Rússia
    URL curta
    4371
    Nos siga no

    O Serviço Federal de Segurança da Rússia (FSB) deteve em Moscou o coronel Roman Suschenko, oficial da direção geral de inteligência do Ministério da Defesa da Ucrânia que estava recolhendo informações militares confidenciais sobre as Forças Armadas da Rússia e Guarda Nacional da Rússia.

    Segundo comunicado da entidade, Roman Suschenko "recolhia intencionalmente dados secretos sobre atividades das Forças Armadas da Rússia e das forças da Guarda Nacional que poderiam prejudicar as capacidades defensivas russas se fossem sujeitos ao vazamento para o exterior".

    O FSB afirma ter aberto uma ação penal contra Sushchenko por prática de espionagem.

    Antes, uma representante da comissão de observadores de Moscou informou à RIA Novosti que quando detiveram Suschenko, ele afirmou ser um jornalista da agência ucraniana Ukrinform. Segundo informações, o coronel está na prisão de Lefortovo, em Moscou.

    Ao mesmo tempo, o ministro da política de informação da Ucrânia, Yury Stets, comunicou que o departamento jurídico da entidade está recolhendo dados referentes às causas da detenção.

    Segundo o FSB, Suschenko não tinha credenciamento necessário para realizar funções de jornalista no território da Rússia.

    A representante da Comissão social de monitoramento de Moscou, Zoya Svetova, foi a primeira pessoa a informar sobre a detenção de Roman Suschenko. Mais tarde essas informações foram confirmadas pela agência Ukrinform, onde trabalhou Suschenko.

    "A Ukrinform qualifica a detenção de Suschenko, que trabalha na nossa agência desde 2002 e como correspondente na França – desde 2010, como uma provocação planejada", diz-se no comunicado publicado no site da agência.

    Segundo informou a assessora de imprensa da chancelaria ucraniana, Mariana Betsa, em sua página do Twitter, as circunstâncias da detenção do jornalista da Ukrinform na Rússia, incluindo o acesso imediato de cônsules ucranianos, estão sendo verificadas.

    Os detalhes da operação do FSB russo até então não foram revelados.

    Mais:

    Congresso tártaro é reconhecido como extremista na Crimeia – Ucrânia protesta
    OTAN vai aumentar ajuda à Ucrânia
    Tags:
    informações confidenciais, detenção, vazamento, espionagem, Ria Novosti, Guarda Nacional, Forças Armadas da Rússia, Serviço Federal de Segurança (FSB), Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar