06:12 19 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Sukhoi Su-34.

    Bombardeiros russos Su-34 simulam combate na estratosfera

    © flickr.com/ poter.simon
    Rússia
    URL curta
    152913250

    Caças Mig-29 e bombardeiros supersônicos russos Sukhoi Su-34 imitaram uma situação de combate aéreo na estratosfera a uma altitude de mais de 11 mil metros, anunciou o porta-voz da Região Militar Ocidental da Rússia, Igor Muginov.

    "Esquadrilhas de Su-34 e MiG-29SMT, baseadas nas regiões de Kursk e Voronej, interceptaram alvos aéreos de treinamento na estratosfera. Os pilotos treinaram a detecção, intercepção e eliminação dos alvos", indicou Muginov. 

    Mais de uma dezena de aviões efetuarão pelo menos dez missões de voo cada um.

     Os exercícios militares da grande escala estão sendo realizados desde 25 de agosto nas regiões militares Central, Ocidental e Oriental. Neles participam unidades militares da Frota do Norte, Força Aérea e aviação da Força Aeroespacial da Rússia. 

    ​Segundo o ministro da Defesa da Rússia Sergei Shoigu, as manobras se destinam a verificar a capacidade das tropas em cooperar no setor estratégico de sudeste para resolver potenciais situações de crise.

    O caça-bombardeiro Su-34 é o principal avião de ataque produzido em série para o exército da Rússia. Estes aviões substituíram os Su-24M da época soviética. O Su-34 é construído com base na plataforma do T-50 que é igualmente utilizada para os caças das famílias Su-27, Su-30 e suas versões. 

    ​Ele possui um grande raio de ação (mais de 2 mil quilômetros) e pode cumprir várias missões: desde eliminação de alvos em campo de batalha até à destruição de locais estratégicos na retaguarda do inimigo. 

    Mais:

    Na Rússia estão sendo realizados treinamentos militares de grande escala
    Bombardeiros russos atacam Daesh a partir de bases do Irã e da Rússia (VÍDEO)
    Tags:
    estratosfera, treinamento militar, Bombardeiro, simulação, exercício militar, caça, ataque, Su-34, MiG-29, Sergei Shoigu, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik