13:51 21 Fevereiro 2018
Ouvir Rádio
    Complexo para eliminação de armas químicas na cidade de Schuchie, Rússia (foto de arquivo)

    'Rússia salvou a Síria de ser atacada com 624 mísseis da OTAN'

    © Sputnik/ Pavel Lisitsyn
    Rússia
    URL curta
    53355

    Na segunda-feira (15), o ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu, disse que as ações da Rússia permitiram evitar ataques da OTAN com mísseis de cruzeiro contra a Síria.

    "A situação em torno de Síria estava mudando e é hora de perguntarem a si próprios o que teria acontecido se o nosso presidente não tivesse conseguido convencer e realizar a ideia de retirada e eliminação das armas químicas. Estava tudo pronto a entrar em ação de um dia para o outro. Se considerarmos só os mísseis de cruzeiro, eram 624, lembro-me bem, prontos para realizar um ataque de grande escala contra a Síria", disse Shoigu em entrevista ao canal televisivo russo Rossiya 24.

    Acrescentou que, se o ataque tivesse sido realizado, teria sido muito difícil restaurar a estrutura governamental da Síria.

    Shoigu destacou que a Rússia e os EUA agora estão quase a chegar a acordo sobre a luta conjunta contra o Daesh em Aleppo.

    Em 2013, durante as negociações em Genebra, a Rússia conseguiu convencer os EUA de hipótese de regularização pacífica na Síria, que foi provocado pelo uso de armas químicas nos subúrbios de Damasco. As partes concordaram sobre não intervenção militar e acordaram eliminar as armas químicas da Síria até meados de 2014.

    Mais:

    Ministro da Defesa da Rússia: muitos combatentes na Síria não sabem pelo que estão lutando
    Para que precisa a Rússia de base militar na Síria
    Turquia pode fechar fronteira com a Síria
    Rússia explica sua decisão de não implantar armas nucleares na base aérea da Síria
    Tags:
    acordo, mísseis de cruzeiro, ataque, armas químicas, OTAN, Sergei Shoigu, EUA, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik