Lista de candidatos nas presidenciais russas de 2018

Como russos votam na Síria, Ucrânia e até no espaço

© Sputnik / Yevgeny Biyatov
Eleições Presidenciais da Rússia 2018
URL curta
171

Há muitas razões pelas quais os cidadãos podem estar fora do país no dia de eleições. Entretanto, para todos os casos são previstas certas condições com o fim de conceder a qualquer eleitor em qualquer parte do mundo a oportunidade de cumprir seu dever civil. Conheça como votam nas presidenciais os russos na Síria, Ucrânia e em outros países!

De acordo com a Comissão Eleitoral Central da Rússia, quase 2 milhões de russos estão registrados como residentes no estrangeiro conforme as listas dos consulados, cerca de 30% deles com a expectativa de votar. Para isso, comunica a entidade russa, serão abertas mais de 360 secções eleitorais em 145 países do mundo. Isto, entretanto, sem contar com os russos que estão fora do país como turistas.

De fato, a única coisa que um cidadão russo precisa fazer para votar é advertir sobre isso a respectiva secção eleitoral no local onde está em um prazo não inferior a 10 dias antes das eleições e comparecer no pleito no dia marcado com seu passaporte russo. Entretanto, não se deve esquecer que em alguns países as eleições decorrem em datas antecipadas, começando em 2 de março (a data geral para toda a Rússia é 18 de março). Essas informações podem ser confirmadas no respectivo consulado da Rússia no exterior.

Para mais, vale assinalar que em alguns países existem dificuldades com a votação devido a certas circunstancias políticas. Assim aconteceu, por exemplo, em 2016 durante as legislativas russas nas cidades ucranianas de Kiev e Odessa. Na época, grupos de vândalos, inclusive de organizações extremistas, tentaram impedir a entrada dos cidadãos russos nos consulados, em resultado do que houve vários casos de confrontos.

Após esses incidentes, a Comissão Eleitoral Central da Rússia se mostrou bem cautelosa em relação às futuras eleições. Assim, a chefe da entidade, Ella Pamfilova, afirmou que hoje em dia "não há ninguém na Ucrânia com quem se possa negociar sobre a organização do pleito". Por isso, ela aconselhou os cidadãos russos que estão na Ucrânia a viajarem para as regiões fronteiriças russas para sua própria segurança.

Além disso, há tais casos como, por exemplo, o da Geórgia, com a qual a Rússia até hoje não tem relações diplomáticas a nível oficial após o conflito armado de 2008. Nesta situação, os cidadãos russos que residam em território georgiano e quiserem entregar seu voto a favor de seu candidato à Presidência da Rússia terão que viajar ao país vizinho, a Armênia, onde o pleito será organizado na área da base militar russa de Guiumri.

Evidentemente, muitos cidadãos estão fora do país em cumprimento de seus deveres profissionais como, por exemplo, os militares russos na Síria. Para eles também serão organizadas todas as condições de voto em conformidade com a legislação russa e os padrões internacionais, tanto na capital síria de Damasco quanto em vários outros locais.

Você pode nem acreditar, mas existe até um procedimento especial para o voto dos… cosmonautas russos! Para isso, os exploradores do espaço russos que estão na Estação Espacial Internacional entram em uma zona russa fechada da EEI e entram em contato com um encarregado especial através de um canal classificado para comunicar-lhe a sua escolha.

Entretanto, os mesmos procedimentos também são previstos, por exemplo, para os brasileiros que estão no estrangeiro, seja por um longo prazo ou temporariamente. Assim, em uma conversa com a Sputnik Brasil, Lucas Lasota, presidente do Instituto Virtual de Direito Comparado Brasil Rússia, partilhou suas impressões do voto que exerceu no território da Rússia:

"O processo em si não é diverso daquele que a gente tem no Brasil. A diferença talvez esteja na quantidade de pessoas, que em Moscou é bem menor. A embaixada prestou toda a atenção necessária. Tudo foi muito organizado. Vale ressaltar que os procedimentos burocráticos para a transferência do título de eleitor também foram bem acompanhados por eles", disse Lucas.

Para mais, o brasileiro fez questão de manifestar que a gente deve ter uma atitude responsável para tais eventos como as eleições gerais, por mais longe que esteja da pátria.

"Eu creio que votar é um dever civil em uma democracia. Mesmo estando longe do Brasil é importante estar participando do futuro do nosso país", frisou.

Se você, por acaso, tem cidadania russa e hoje em dia está no Brasil, também terá a chance de votar na escolha do futuro presidente russo. Para isso, apenas precisa de um documento que confirme sua identidade, que é necessário mostrar nas secções eleitorais especiais russas abertas em território brasileiro. Porém, pedimos o favor de prestar atenção às datas, que são diferentes!

Os respectivos endereços e datas são:

  • Para os russos que pretendem votar no estado do Rio de Janeiro: Rua Professor Azevedo Marques, 50 — Leblon, Rio de Janeiro, em 18 de março, das 08h00 até 20h00 locais;
  • Para os russos que pretendem votar no estado de Minas Gerais: Hotel Belo Horizonte Othon Palace, Av. Afonso Pena, 1050 — Centro, Belo Horizonte, em 10 de março, das 10h00 até 13h00 locais;
  • Para os russos que pretendem votar no estado do Espírito Santo: Sheraton Vitoria Hotel, Avenida Saturnino de Brito, 217, Praia do Canto, Vitória, em 11 de março, das 10h00 até 15h00 locais;
  • Para os russos que pretendem votar no estado da Bahia: Mercure Salvador Rio Vermelho Hotel, Rua Fonte do Boi, 215 — Rio Vermelho, Salvador, em 16 de março, das 14h00 até 20h00 locais.

Mais:

EUA não apresentaram evidências de interferência russa nas eleições, diz enviado de Moscou
Eleições na Rússia: Partido Comunista escolhe Pavel Grudinin como candidato à presidência
Candidato opositor a Putin não poderá disputar eleições em 2018, decide Comissão Eleitoral
Tags:
eleições presidenciais, eleições, EEI, Comissão Eleitoral Central, Síria, Ucrânia, Rússia, Brasil
Padrões da comunidadeDiscussão
Comentar no FacebookComentar na Sputnik