Caros leitores, com grande alegria anunciamos que a Voz da Rússia está mudando de nome e se mudando para um novo site. Nós agora seremos conhecidos como a agência de notícias e rádio Sputnik. Vocês podem encontrar todas as últimas notícias da nossa agência em http://br.sputniknews.com. Por favor, atualizem seus favoritos e fiquem conosco!
25 Julho 2014, 13:02

Censura tornou-se novo princípio de trabalho na BBC

BBC, censura

A Companhia de Rádio e Televisão BBC (Grã-Bretanha) viu-se no centro de um escândalo. A direção do serviço russo da BBC retirou de seu site a reportagem de um correspondente sobre a queda do Boeing malaio.

Os jornalistas do canal televisivo decidiram realizar a sua própria investigação e dirigiram-se para o local dos acontecimentos. A correspondente Olga Ivshina conversou com habitantes locais e soube muita coisa interessante. Primeiro, ninguém nunca lá tinha visto quaisquer mísseis Buk, sobre os quais Kiev e Washington não se cansam de falar. Segundo, pouco tempo antes da catástrofe, as pessoas viram no céu aviões militares ucranianos.

Depois, ouviram-se explosões. Os comentários do comandante dos milicianos locais de que os bombardeiros ucranianos utilizam frequentemente aviões civis para disfarçar, foram o traço final da reportagem. Resumindo, a peça jornalística tinha numerosas divergências da versão oficial do Ocidente. Embora Vitali Naida, chefe da contraespionagem militar da Ucrânia, já antes tenha conseguido “estragar a pintura” ao exibir na CNN uma foto falsa de supostos sistemas russos Buk.

No fim da reportagem, Ivshina conclui que todas as versões sobre a queda do aparelho, incluindo as ocidentais que acusam a Rússia, não podem ser, por enquanto, confirmadas. Mas semelhantes conclusões da repórter curiosa não foram do agrado da direção. Essa versão dos acontecimentos não se encaixa completamente na sua conceção. Por isso, a reportagem foi rapidamente retirada de toda a parte: do site, dos microblogs, do YouTube.

Porém, na Internet alguém conseguiu guardar o vídeo, que agora é ativamente “compartilhado” pelos utilizadores nas redes sociais.

Segundo jornalistas da companhia de televisão e rádio britânica, a chefia deve ser imediatamente demitida devido a semelhantes violações. Desconhece-se, por enquanto, como é que tais exigências irão ser aplicadas na redação russa. Porém, na página da BBC já foi publicada a declaração de Yan Leder, redator-chefe da redação russa, onde ele explica que o vídeo foi retirado “devido à sua estrutura imperfeita e à não concordância total com os valores da BBC”.

A propósito, este é o primeiro caso de retirada de uma reportagem devido à censura na história da BBC. Mas algum dia isso teria que acontecer.

(Vídeo em inglês)

  •  
    E recomendar em