09:48 22 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    4363
    Nos siga no

    O governo argelino baniu aviões militares franceses de seu espaço aéreo, informou o Exército da França neste domingo (3) em meio a uma crise diplomática provocada por vistos e comentários críticos vindos do presidente francês, Emmanuel Macron.

    Os jatos da República Francesa sobrevoam regularmente o território argelino para chegar à região de Sahel, na África Ocidental, onde as forças francesas se encontram ajudando a combater insurgentes jihadistas como parte de sua operação Barkhane.

    "Nesta manhã [3] [...] soubemos que os argelinos estavam fechando seu território para aviões militares franceses", disse o coronel Pascal Ianni. Contudo, ele garantiu que, apesar de o Exército "ter de fazer alguns ajustes, a decisão da Argélia não afeta as operações francesas" conduzidas no Sahel.

    As relações entre os dois países vêm piorando nos últimos tempos, sendo que na quinta-feira (30) o governo da Argélia disse ter convocado o embaixador francês na capital, Argel, após Paris ter decidido cortar no número de vistos concedidos a cidadãos da Argélia e de outros países da região do Magrebe, no norte da África, reporta Al-Jazeera.

    O chanceler argelino classificou tal ação por parte de Paris como uma "decisão unilateral do governo francês", mas a França se justificou acusando os governos do Magrebe de se recusarem a acolher imigrantes ilegais que teriam saído de lá para o país europeu.

    No início da semana, Macron teria prestado declarações que se revelaram ofensivas para o Estado africano. Quando reunido com jovens argelinos descendentes de participantes da Guerra da Argélia, o presidente francês teria apontado que o governo da Argélia estava "cansado" e "fraco".

    No sábado (2), o embaixador argelino em Paris, Mohamed Antar-Daoud, foi chamado por Argel para consultas sobre a rejeição de tamanhas declarações. O povo argelino mostrou descontentamento com a situação e criticou Paris por "interferência em seus assuntos internos" e "comentários irresponsáveis".

    Mais:

    Pentágono: não foi possível confirmar identidades dos membros do Daesh mortos em ataque de drones
    Descobrem no Marrocos fóssil 'bizarro' de 168 milhões de anos de nova espécie de dinossauro (FOTOS)
    França se mostra indignada por Boeing produzir aviões de vigilância marítima para Alemanha
    Tags:
    Argélia, França, Magreb, aviões de guerra, Sahel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar